Parado há 9 meses, Monotrilho de Mumbai amarga incertezas

Segunda-feira – 00h01

Apontando como solução de média capacidade para acelerar a expansão da rede metroferroviaria paulista, o monotrilho patina em uma das poucas cidades onde o meio de transporte foi erguido como uma opção paliativa ao Metrô.

Parado há 9 meses, o monotrilho de Mumbai segue fora de operação após um incêndio atingir dois carros na Estação Colônia de Mysore, em 9 de novembro de 2017. E agora um novo capítulo ocorre na novela do aerotrem indiano: os operadores exigem uma taxa de viagem mais alta para a retomada dos serviços. O consórcio da Larsen & Toubro-Scomi Engineering (LTSE), responsável pela operação, quer mais de cinco vezes a taxa de viagem em comparação com a anterior.

“A LTSE exigiu (mais) por viagem para operar a Fase I do corredor de monotrilho. Ainda não decidimos e estamos realizando reuniões com eles ”, disse RA Rajeev, o Comissário Metropolitano da Autoridade de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Mumbai (MMRDA). O aumento representa cerca de 5x mais, do que era praticado antes do incidente.

Outro problema é a falta de peças sobressalentes. A MMRDA precisa comprar cinco trens adicionais e mais de 1.300 peças de reposição e pneus – uma necessidade para retomar as operações.

Incêndio em Monotrilho de Mumbai, na Índia, ocorrido em 2017

Incêndio em Monotrilho de Mumbai, na Índia, ocorrido em 2017

Dúvidas 

Mumbai tinha um plano ambicioso na expansão dos monotrilho. A MMRDA previa a operação da primeira linha em novembro de 2007. O governo havia planejado construir outros nove corredores para desonerar outros meios de transporte, especialmente a rede ferroviária. No entanto, com o fracasso do projeto piloto, o governo do estado abandonou o plano de construir 190 km de Monotrilho em toda a Região Metropolitana de Bombaim.

Monotrilho de Mumbai passa por problemas #monorail #monotrilho #india #mumbai

Uma publicação compartilhada por Via Trolebus (@viatrolebus) em


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.