Trem de Carga

Concessão do Ferroanel de São Paulo pode ficar para o ano que vem

Novas concessões para ferrovias podem ocorrer somente no ano que vem, segundo Valter Casimiro, ministro dos Transportes. “Muitas vezes somos cobrados por prazo, sob o argumento de que teria de sair este ano e ser publicado pelo presidente, mas não vamos fazer nada de forma atabalhoada.”

Estavam na mira da administração federal 12 aeroportos, 4 ferrovias e pelo menos 6 trechos de rodovias. O governo quer viabilizar os projetos para serem tocados por quem estiver no Palácio do Planalto. Os editais devem ser enviados para o Tribunal de Contas da União, para adiantar o processo.

Na área de ferrovias, as concessões em questão incluem novos trechos, como a Norte-Sul, entre Tocantins e São Paulo, o Ferroanel de São Paulo, a Ferrogrão, em Mato Grosso, e a Fiol, na Bahia. Já sobre aeroportos, 12 terminais devem ser concedidos e seus estudos e minuta de edital já foram encaminhados ao TCU.

“Sou técnico da casa, sou um funcionário de carreira do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Não dá para você trabalhar com prazo eleitoral e comer outras etapas que garantam competitividade.”, afirmou o ministro.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Publicidade

Anúncios