Linha 13 – Jade começa a operar em testes no dia 31

A linha 13 – Jade, da CPTM, que ligará o Aeroporto de Guarulhos a estação Engenheiro Goulart, da linh 12 – safira, será inaugurada no próximo sábado, 31, em fase de testes.

No primeiro mês, em operação assistida e gratuita, a linha operará somente aos sábados e domingos, das 10h às 15h, com intervalos de 30 minutos.

No segundo mês, ainda operação assistida e gratuita, a linha começará a operar, ainda no mesmo horário, porém todos os dias da semana.

Já em junho, a linha começa a operar nos mesmos moldes das demais, com cobrança e com funcionamento das 4h à meia noite.

Segundo a CPTM, também começará a funcionar no terceiro mês o serviço Connect, da estação Brás até a estação Aeroporto-Guarulhos nos horários de pico, sem a necessidade de baldeação na estação Engenheiro Goulart. O trajeto terá cerca de 35 minutos e a tarifa será de R$ 4.

E, por fim, em julho, entra em operação o serviço Airport-Express, a partir da estação da Luz. O trajeto será feito em 35 minutos, em quatro horários programados, nos dois sentidos, com tarifa diferenciada em relação à normal, ainda a ser definida pelo governo.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

20 Comentários deste post

  1. Já e alguma coisa, mas e ano de eleição, então.

  2. Eu viajo bastante de avião, e como sou de São Paulo, uso muito os aeroportos de Congonhas e Guarulhos. Por uma questão de princípios, sempre dou prioridade ao transporte coletivo em meus deslocamentos.
    Para o meu caso (e acredito que para muitos outros) esta nova linha será totalmente inútil. Quando chego em GRU, pego um ônibus da EMTU direto no terminal 2 que já me deixa na Estação Tatuapé do metrô.
    Para “usufruir” desta nova linha, teria que aguardar um ônibus do aeroporto (provavelmente o tempo de espera será o mesmo da EMTU: 15 min) que me leve até a estação, depois subir e aguardar o trem e então fazer as diversas conexões até chegar à rede metroviária.

    Definitivamente continuarei a usar o ônibus da EMTU!

    Andre /
    • Vendo seu comentário, pensei aqui também. Esse ano pela primeira vez vou a São Paulo por GRU. Pelo cronograma escrito no texto, a linha já estará rodando no horário que eu chegar e eu poderia usa-la. Mas, pela sua fala, to achando melhor eu usar o EMTU mesmo. Especialmente se o intervalo dos ônibus que vão levar até a estação e o dos trens for muito longo. Aí nem compensa. Ainda mais que sempre ouço dizer que a linha 12 não é lá grande coisa.

      Rodrigo Branquinho / (em resposta a Andre)
      • Eu também bem que gostaria que o trem fosse mais vantajoso, mas pelos cálculos das baldeações talvez o emtu acabe sendo mais rápido mesmo. não sei se vai resolver muita coisa. temos que esperar começar a funcionar para ver se as pessoas vão utilizar. talvez sirva para quem mora em Guarulhos com aquela estação cecap.

        • Seria muito melhor se ao invés de se fazer a linha 13, fosse construída a extensão da linha Verde até o shopping de Guarulhos. De lá poderiam partir ônibus expressos para os terminais de guarulhos.
          A demanda do aeroporto não justifica a construção de uma linha de trem expresso, mesmo o aeroporto JFK em Nova Iorque, que é muito mais movimentado que Guarulhos, só é conectado ao metrô por um simples people mover.

          Rafael Oliveira / (em resposta a Giuliano Frade)
    • Andre, leve em consideração que nem sempre o trânsito é confiável pra que a linha 257 possa ser uma boa opção de fato. Além disso, leve em conta também a capacidade do trem, essa linha de ônibus que vai pro Metrô Tatuapé vira e mexe tá abarrotada. Por mais que realmente vá ser porca a integração do aeroporto com a linha ferroviária, ainda mais por causa do excesso de baldeação com outros trens e metrõs pra chegar em algum lugar, além de ter que pegar esse “busão gratuito” pra chegar na estação, acho sempre mais confiável o trem do que um transporte que tenha que competir com os carros nas vias públicas pra chegar ao seu destino tipo o ônibus.

      • Sim, de fato, trilhos serão sempre mais confiáveis que rodovias. Mas (por incrível que possa parecer) até hoje nunca tive grandes atrasos (superiores a 30 min) nesta linha 257. E olha que viajo toda semana! Hehehe

        • Bom, Andre, lembre-se de que ainda este ano devem fazer a linha expressa até a Luz… e que, talvez algum dia, a linha 13 chegue na estação Viaduto São Carlos, estação esta que talvez algum dia seja feita, eheheh… acho que é bom não desanimar, esse povo do titio Geraldo costuma desativar linhas de trem quando acham que tem baixa demanda ao invés de melhorar. Fora que eu sempre pego esse 257 lotado! Outro dia um motorista fdp ME PROIBIU de entrar no busão no Tatuapé porque tava cheio e acabei perdendo meu voo, acredita? Acho muito pouco confiável. Em todo caso, eles não vão acabar com essa linha, sempre é importante ter uma alternativa de outro modal, pode ver que toda linha de trem e metrô tem linha de ônibus acompanhando junto.

          • Sim, isso é verdade mesmo. Ele é sempre cheio, já fui algumas vezes em pé e outras esperei o próximo, isso é puramente um sintoma da falta de transporte público para o maior aeroporto da América Latina!
            Sempre achei um completo absurdo a única opção ser a rodoviária, caso aconteça qualquer coisa que impeça o trânsito na Hélio Smidt (por exemplo), estão todos f*didos! Sem contar um possível trânsito não esperado em qualquer outra parte do seu trajeto.
            Eu vou testar essa nova linha, caso eu tenha um ganho de tempo considerável (+ de 30 min) aí já valeria a pena.
            Mas tem quem vá de helicóptero, 10 minutinhos da Paulista até GRU, maravilha hein? hehehe

            Andre / (em resposta a Gapre)
    • Eu pensei isso também

      Em horários de pico, o trem será excelente. Mas em horários normais, não tem porque pegar 3 baldeações (até o Brás, até a Eng Goulart, até o ônibus interno) ao invés de uma até o Tatuapé…

      Se tivesse um monotrilho até os terminais, até que poderia valer a pena.

      Fora o perigo que são as estações Brás e Luz normalmente, imagine com malas

    • Bem provavelmente apenas compensaria para sair do aeroporto para algum outro destino sem ter compromisso com horario. O inverso arriscar perder um voo com um sistema de trem com muitas e muitas baldeaçoes e intervalos que sabe la qual será, e adicione o perigo do bras…

      Alexandre i / (em resposta a Andre)
    • Andre, na minha opinião a questão é: será que essa linha da EMTU não será cortada pois agora haverá outro meio de transporte? Pois convenhamos que um governo que vem cortando linha da EMTU na região de Osasco/Butantã seria bem previsível que ele cortasse essa linha da EMTU também, com a disponibilização de ônibus para a estação “Aeroporto” por meio da EMTU ou da concessionária.

      No mais, concordo com o que falaram por aí. O trem é muito mais confiável em relação ao trânsito. Já o ônibus muito mais prático por ser apenas uma condução com ligação direta com metrô. Eu só usarei esse trem partindo ou com destino para Luz ou Brás, mesmo que tivesse que chegar mais cedo ou esperar mais um pouco. Espero eu nunca precisar fazer mil baldeações num dia com pressa.

      O.Juliano / (em resposta a Andre)
      • Poxa, se cancelarem esta linha terei que optar pelos aplicativos de carona. Para o meu destino (Pinheiros) serão inúmeras baldeações, ficará extremamente cansativo. Sempre achei bem prático o EMTU. Era simplesmente “257 -> Linha Vermelha -> Linha Amarela”.

        Caso eu seja “obrigado” a usar o trem, será “Ônibus GRU -> Linha Jade -> Linha Safira -> Linha Vermelha -> Linha Amarela”.

        Percebe a diferença? De 2 conexões, passarei a ter 4. O dobro!
        Eu uso o transporte público puramente como escolha, por questão de princípios meus. Esse tipo de projeto feito nas coxas só afasta potenciais usuários ou aqueles que tem a opção de escolher outros meios como eu…

        • Compartilho da mesma opinião sobre algo que era mais simples ser dificultado por um projeto mal projetado (sim, era para ser redundante mesmo).

          Tenho duas opções de destinos quando venho por GRU: Pinheiros ou Osasco. Hoje é assim:
          Pinheiros: Linha 257 > Linha 3-Vermelha (Tatuapé) > Linha 4-Amarela (Pinheiros) (+1 ônibus)
          Osasco: Linha 257 > Linha 3-Vermelha (Tatuapé) > Linha 8-Diamante (Osasco) (+1 ônibus)

          Como vai ficar se cancelarem a linha 257 por causa do trem:
          Pinheiros: Linha GRU-Estação Aeroporto da Linha 13-Jade > Linha 12-Safira (Eng. Goulart) > Linha 3-Vermelha (Tatuapé) > Linha 4-Amarela (Pinheiros) (+1 ônibus)
          Osasco: Linha GRU-Estação Aeroporto da Linha 13-Jade > Linha 12-Safira (Eng. Goulart) > Linha 8-Diamante (Osasco) (+1 ônibus)

          Com sorte, conseguiremos pegar o expresso que vai para o Brás. Esta opção, se o Brás fosse o destino oficial, já valeria trocar a Linha 257 pelo trem, na minha opinião.

          Com mais sorte ainda (e dinheiro a mais) pegaríamos o que vai para a Luz. Se a Luz fosse o destino oficial seria perfeito, claro, mas mesmo que não fosse e tivesse trens pelo menos de 30 em 30 minutos também valeria muito a pena por já ligar as Linhas 1-Azul (ligações indiretas: Rodoviária do Tietê e do Jabaquara pela própria Linha 1-Azul, Linha 2-Verde, Linha 3-Vermelha e o Terminal Barra Funda, num futuro próximo a Linha 5-Lilás e num futuro longínquo a Linha 6-Laranja – quem sabe num mais longe ainda a Linha 18-Bronze) e 4-Amarela (ligações indiretas: Linha 2-Verde, Linha 3-Vermelha, Linha 9-Esmeralda e num futuro longínquo a Linha 6-Laranja – quem sabe num mais longe ainda a Linha 18-Bronze).

          Enfim, aguardemos para ver os próximos capítulos…

          O.Juliano / (em resposta a Andre)
          • Não estava sabendo dessas prováveis linhas expressas! Aí sim, talvez o cenário mude bastante. Mas de qualquer forma, não custa experimentar. Meus vôos para GRU sempre chegam no mesmo horário, então será possível fazer uma comparação mais justa entre os diferentes modais. Vou contar o tempo do momento que eu saio do terminal até o momento que entro na porta de casa.

            Andre / (em resposta a O.Juliano)
  3. Mesmo com as inúmeras baldeações, acho que o trem é mais confiável. Uma vez passei sufoco naquela rodovia (esqueci o nome) preso no trânsito. Quase perdi o voo.

    Alex /
  4. Agora, vai ficar bom mesmo com a conclusão das novas fases (chegando até C. Klabin). Para quem mora na zona sul, por exemplo, é só pegar a linha 5 + linha 13 ao invés de linha 5 + 1 + 3 + 12 + 13.

    Alex /
  5. Não estava sabendo dessas prováveis linhas expressas! Aí sim, talvez o cenário mude bastante. Mas de qualquer forma, não custa experimentar. Meus vôos para GRU sempre chegam no mesmo horário, então será possível fazer uma comparação mais justa entre os diferentes modais. Vou contar o tempo do momento que eu saio do terminal até o momento que entro na porta de casa.

    Andre /

Deixe uma resposta