Metrô Rio

União não libera empréstimo para Linha 4 do Metrô Rio

A nova secretária do Tesouro, Ana Paula Vescovi, afirmou que o Estado do Rio de Janeiro não deve ser contemplado com um novo empréstimo para conclusão das obras da Linha 4 do Metrô. O Rio está inadimplente com a união.

“Operações de crédito seguem parâmetros legais e têm uma série de requerimentos. Na medida em que há algum requerimento não atendido, não podemos liberar um aval. Um deles é que o estado esteja adimplente com a União. Enquanto o Rio não estiver adimplente, a União não poderá conceder o aval”, explicou Ana Paula.

Testes

O diretor-executivo do Comitê Organizador Rio-2016, Sidney Levy, disse que a prioridade será a segurança na operação do Metrô:

Se tiver risco, a gente não vai abrir o metrô, e aí vai no ônibus, um outro meio, mas a gente não vai colocar ninguém em risco”, diz Levy. “Eu já andei no metrô, ele está pronto, já peguei o trem e fui até o final (da linha). O que falta agora é o comissionamento, é como quando você pega uma casa nova, tem que abrir todas as torneiras, acender todas as luzes, você tem que testar a casa e o mês de julho é para isso”, completou.

Caso o Estado opte pelo Metrô, a ideia é que a linha funcione sem sistema de sinalização, e que volte a ser fechada após os jogos olímpicos para finalização dos trabalhos. Na ocasião, as composições operariam manualmente pelos operadores. Geralmente em situações como esta, os trens rodam com velocidade reduzida, já que o condutor não tem uma visão macro do sistema. A medida, no entanto, foi criticada por membros do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE).

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios