SPTrans

SP quer estimular uso do ônibus em integração com Uber

Foto: Cecília Bastos | Imagens USP

A prefeitura de São Paulo estuda um método de cobrança em aplicativos de transporte privado, como o Uber, feita por meio do Bilhete Único, o que poderia reduzir o aumento na taxa de subsídio paga para as viações, hoje na ordem de R$ 1,3 bilhão, que será desembolsado dos cofres públicos este ano.

Os estudos apontam em um cenário onde o passageiro usaria uma corrida nestes aplicativos, paga com o cartão do transporte, no lugar do cartão de crédito, saindo dos bairros, com o uber, por exemplo, para acessar o sistema estrutural de ônibus, onde a infraestrutura de transporte é mais completa.

Atualmente as empresas que operam o transporte privado pagam em média de R$ 0,10 para a prefeitura por quilômetro rodado.

Tarifa mais barata

Os estudos apontam também uma maior vantagem ao passageiro, já que a corrida entre bairros seria mais barata, e que os eixos de transporte estruturais oferecem um serviço de melhor qualidade, com partidas mais frequentes, e menores interrupções, do que uma linha de bairro. Segundo a prefeitura, o modelo é focado no passageiro que vai ao centro de carro.

Redução de custos

Outra vantagem seria não aumentar subsídio às empresas de ônibus. O usuário atualmente desembolsa R$ 3,80, mas o poder público completa a tarifa técnica às empresas para cada veículo utilizado, com valores que variam entre R$ 1,50 e R$ 3,25, dependendo da região e da extensão do serviço.

Com as informações de “O Estado de São Paulo

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios