Metrô SP

Falhas no Metrô de SP cresceram 27% em 5 anos, segundo levantamento

Imagem: William Molina

Levantamento do site “Fiquem Sabendo” aponta que a quantidade de panes notáveis no sistema metroviário de São Paulo cresceu 27% no período entre 2011 e 2015. A pesquisa exclui a Linha 4-Amarela, que é operada por uma concessionária privada, a ViaQuatro.

De acordo com o estudo feito com base na lei de acesso as informações, o número de panes saltou de 58 em 2011 para 74 e 2015. Ao mesmo tempo, o número de passageiros transportados cresceu cerca de 3%, de 1,087 bilhão em 2011 para 1,116 bilhão em 2015, nas 4 linhas operadas pelo Metrô.

Gráfico com as panes separadas por linhas, disponibilizado no site "Fiquem Sabendo"
Gráfico com as panes separadas por linhas, disponibilizado no site “Fiquem Sabendo

Panes por linhas

Os dados ainda revelam que a Linha 1-Azul foi a que mais registrou aumento no número de falhas. Em 2011 eram 15 enquanto em 2015 foram 29 falhas, ou seja, quase o dobro. Por outro lado, a Linha 3-Vermelha havia registrado em 2011, 14 falhas notáveis. No ano seguinte foram 35, e em 2015, 22 problemas, evidenciando redução no número de restrições na ligação entre Itaquera e Barra Funda.

Ao mesmo tempo em que aumentam as ocorrências na Linha 1-Azul, e diminuem na Linha 3-Vermelha, o número de composições novas e reformadas em ambas as linhas também são diferentes: Na azul, ainda rodam 14 trens da frota A da década de 70 e 4 trens da Frota D de década de 80.

Já na Linha vermelha, operam apenas trens novos ou reformados, inclusive com trens da Frota G, originalmente adquiridos para rodar na Linha 2-verde. Neste período do levantamento, todos os trens da Frota H (7 composições) foram realocados da Linha azul para a vermelha.

Frota G na Linha 3-Vermelha - Foto de Tiago Costa
Frota G na Linha 3-Vermelha – Foto de Tiago Costa

O que diz o Metrô?

Em resposta a publicação, o Metrô de São Paulo diz que o número de panes esta dentro do aceitável mundialmente. “No ano de 2015, o número de quilômetros percorridos aumentou na comparação ao realizado em 2014. Em 2015, foram percorridos 18,9 milhões de quilômetros pelos trens do Metrô. No ano de 2014, os trens haviam percorrido 18,1 milhões de quilômetros. Ou seja, um aumento de 4,5% na quilometragem percorrida”, diz a nota.

A companhia diz ainda que esta diferença no número de quilômetro percorrido, “apresenta estabilidade entre os anos de 2014 e 2015, mantendo-se dentro dos padrões internacionais de qualidade e segurança”. A empresa diz ainda que sua rede é considerada internacionalmente como um dos dez melhores do mundo.

Mesmo com o aumento no número de falhas, o sistema ainda é considerado confiável em relação aos demais meios de transporte. Segundo a pesquisa “Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município (IRBEM)”, realizada pelo Ibope em 2014 com 1512 moradores, o Metrô de São Paulo é o terceiro colocado no ranking de confiança da população da capital paulista. Foram avaliadas 24 instituições e órgãos públicos.

O Metrô obteve 71% de confiança entre os paulistanos, ficando atrás dos Correios (com 82%) e pelo Corpo de Bombeiros (93%).

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!