Metrô SP

Governo do Estado de São Paulo rompe contrato de obras da Linha 4

Atualizado às 12h30

O Governo do Estado de São Paulo vai rescindir o contrato com a Isolux Corsán, responsável pelas obras da segunda fase da Linha 4-Amarela, que correspondem às construções das Estações Vila Sônia, São Paulo-Morumbi, Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie, além da execução de um terminal de ônibus urbanos e ampliação do pátio de manobras.

A informação foi dada pelo repórter Cesar Tralli, da TV Globo via twitter. O Consórcio afirma que não tem mais condições financeiras de tocar a obra. Uma nova licitação será feita, com pelo menos 6 meses de concorrência para contratar uma nova empresa, e a nova expectativa é que as obras sejam retomadas só em 2016.

A Secretaria de Transportes Metropolitanos disse que o Consórcio foi notificado diversas vezes, por abandono da obra e falta de pagamento a empresas terceirizadas, e pode ser multado em R$ 23 milhões.

As obras da Linha 4-Amarela começaram em 2004, e a segunda fase teve as construções iniciadas em 2012. A nova previsão de inauguração é para os anos de 2017 e 2018.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios