Mobilidade Urbana

Com menor velocidade, Nova York reduz acidentes e tempo de viagem

Continua a discussão sobre a redução das velocidades máximas nas marginais na cidade de São Paulo. A queixa por parte dos motorista é um possível aumento no tempo dos deslocamentos por automóveis. Muitos atribuem a medida a uma suposta industria de multa. Entidades também questionam a ação da prefeitura, a exemplo da OAB-SP, que em um documento chegou a afirmar a possibilidade de arrastões por conta da baixa velocidade.

A prefeitura, por sua vez, afirma que a medida é para redução de acidentes, e não só apenas por atropelamentos. Dados oficiais apontam que só na Marginal Tietê em 2014 foram 558 acidentes, destes 54 se tratavam de atropelamentos. Na Marginal Pinheiros foram 622 acidentes, destes, 42 atropelamentos.

O jornal Valor Econômico divulgou uma matéria que mostra a experiência de Nova York, onde a redução de velocidade somado a campanhas educativas, reduziram muito os níveis de acidentes. Por la a redução, além de diminuir o tempo de viagem em 15%, derrubou em 63% o número de motoristas e passageiros feridos e em 35% a porcentagem de pedestres vitimados.

A cidade americana possuí seis vezes menos ocorrências do que em São Paulo. A capital Paulista tem mais de 12 milhões de habitantes, e uma média de 22 mortes no trânsito a cada cem mil pessoas. Nova York, com 8,3 milhões de pessoas, tem 3,3 por mortes nas ruas e avenidas por 100 mil habitantes.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios