Metrô SP

Alckmin libera mais R$ 20mi para Linha 4

Imagem de Rafael Narchi

Após ter parte do contrato rompido com o consórcio que toca a obra da Linha 4 – Amarela do Metrô, o Governo de SP surpreendeu e liberou mais R$ 20 mi para que a obra seja concluída.

O aditivo, assinado em abril, com o consórcio Isolux-Corsán-Corviam, prevê a conclusão das estações Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire e o patio de manobras da Vila Sônia.

Em nota ao jornal do Estado de São Paulo, o Metrô informou que o aditivo pago no primeiro lote será usado no “tratamento de solo no entorno do poço de escavação do acesso (da Rua) Piauí para recompor o terreno fragilizado” na Higienópolis-Mackenzie e na “ampliação das salas técnicas para adequar os equipamentos a serem instalados” na Oscar Freire. As duas estão previstas agora para 2016.

O Metrô diz que esta verba extra é para “alteração do tipo de estaqueamento dos blocos de manutenção e do processo construtivo” no pátio da Vila Sônia, que já abriga os trens da Linha 4-Amarela, operados pela empresa privada ViaQuatro, do Grupo CCR.

Lembrando que as estações São Paulo-Morumbi e Vila Sônia saíram do atual contrato e uma nova licitação deve ser feita. As obras nestas duas estações estão paradas.

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios