VLT

VLT do Rio não terá catracas

BG_VLT_02

Quem já esteve no exterior e utilizou sistemas de transportes, sempre relata em algum momento que presenciou a cobrança da tarifa de maneira espontânea por parte dos passageiros, inclusive sem a presença de catracas. Sempre o relato da experiência vem acompanhado da lamentação de que isto não funcionaria no Brasil.

Porém, a forma de cobrança será testada no Rio de Janeiro. A chamada “validação voluntária” será adotado ao longo de todo o trajeto do VLT que está sendo construído no município. Em grande parte das estações, a validação será feita voluntariamente em equipamentos dentro do veículo, que não contará com roleta nem cobrador. Fiscais devem verificar a validação dos bilhetes. Quem usar do famoso “jeitinho brasileiro”, e tentar viajar de graça, será convidado a se retirar do trem, inclusive com a presença da PM ou da Guarda Municipal.

METRÔ-6

De acordo com o subsecretário de Projetos Estruturais da Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas, Gustavo Guerrante, por uma questão de legislação a concessionária não tem o poder de punição. “Poderemos usar mais de um meio de controle. Estamos estudando as tecnologias disponíveis. No local onde for detectada evasão, intensificaremos a fiscalização” — disse Guerrante.

1ptfzhbzcu75b7ox7o9nkvk7v

O subsecretário acredita que a taxa de evasão será baixa: “É uma mudança de paradigma no modo como é feita a cobrança no transporte público no Brasil. A gente espera que a maior parte das pessoas use o bilhete único, porque a vantagem é grande na integração com outros meios de transporte” –  completa.

O valor cobrado será o mesmo dos ônibus municipais. Serão aceitos os bilhetes únicos estadual e municipal, além da passagem do próprio VLT. O Governo estima a operação da linha em 2016.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios