CPTM

Opinião: A falta de comunicação entre Metrô e CPTM

1424908721414

Nesta quarta-feira (25) um raio atingiu o sistema elétrico da Linha 7-Rubi, e o serviço ficou interrompido por cerca de 3 horas entre a Estação da Luz e Pirituba. A paralisação irritou passageiros, e houve tumulto na estação Palmeiras-Barra Funda, inclusive com depredações de trens.

Não foi a primeira vez que ocorre problemas de segurança pública nos sistemas de trem e de metrô por conta de serviços interrompidos.

Claro que este tipo de problema não justifica a depredação de um bem que serve a população. Mas seria razoável que os passageiros ficassem sabendo com antecedência que parte da malha do sistema sobre trilhos estava inativa.

Existe sim a comunicação entre os três Centros de Controle Operacionais (CCO), da CPTM, do Metrô e da ViaQuatro, e a informação é compartilhada entre as 3 empresas no ponto de vista operacional. Porém, nem sempre existe esta integração para o usuário.

Não é costumeiro o aviso de restrições nos serviços distintos. Por exemplo: nesta quarta-feira os passageiros da Linha 1-Azul não foram avisados (pelo menos no trem em que eu estava) que a 7-Rubi estava interrompida.

Se existe o tal sistema metroferroviário, que contempla integrações físicas e tarifárias, então é razoável que a comunicação também seja integrada.

Existem avanços nesta área, mas que não abrange todos os passageiros. A exemplo do usuário que utiliza smarthphone. Ele sim pode ficar a par da situação visualizando os aplicativos “Direto do Metrô” e “Direto da CPTM”. Ou então pelas redes sociais, as empresa informam o status das linhas.

Existem ainda perfis não-oficiais que cobrem os serviços, como o perfil @usuariosmetrosp, @grupo_diario, @timemob ou o coletivo @usuariocptm.

Já o passageiro que não esta atento as novas funcionalidades, ainda depende da mídia tradicional, como jornais e rádios.

A integração entre as operação não para por ai. Alguns especialistas defendem uma autoridade metropolitana de transporte, que regularia além do modal sobre trilhos, o sistemas de ônibus das cidades que formam a Região Metropolitana de São Paulo. Ai sim, teríamos um transporte pelo menos bem integrado.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios