SPTrans

8 motivos para São Paulo investir em corredores de ônibus

Não existe um modal que seja a solução absoluta para a Mobilidade Urbana. O Metrô e o Trem são sem sombra de dúvidas eixos de transportes rápidos, e que possuem melhores índices de satisfação por parte do passageiro, graças a eficiência no transporte sobre trilhos. Mas, convenhamos que é uma ilusão achar toda a cidade de São Paulo será cortada por tuneis metroviários a curto ou médio prazo. As obras são caras, complicadas do ponto de vista de instalação, e esbarra na burocracia governamental, além de demandar tempo para implantação. A linha 4 amarela, por exemplo, está em obras a 10 anos, e ainda não teve todos seus 12 km de extensão entregues.

Enquanto novas ligações sobre trilhos não são inauguradas, os corredores de ônibus do tipo BRT (Bus Rapid Transit) podem e devem ajudar na mobilidade da maior capital brasileira. Listamos aqui alguns motivos que pontuam a afirmação do título desta postagem:

1- Baixo custo

De acordo com estudo de Peter Alouche, o custo do BRT é de R$ 30 milhões por quilômetro.

mig-13386-8

2- Capacidade de transporte

O BRT da cidade de Bogotá, na Colômbia transporta 35 mil passageiros por hora/sentido. Cada ônibus pode carregar até 270 passageiros por veículo (biarticulado).

salc3a3o

3- Menos carros nas ruas

Com um BRT bem estruturado com regularidade nos horários nos coletivos, pagamento de tarifa nas estações, e pontos de ultrapassagem dos veículos, a estrutura pode tornar a viagem mais vantajosa e atrair o motorista do carro.

Linha Verde BRT Curitiba, Est Marechal Floriano

4- Modais não poluentes

Eixos de transportes servidos por ônibus podem ser dotados de tecnologias não poluentes. Existem algumas soluções em ampliação, como o ônibus híbrido, a gás, a hidrogênio, todos estes que vem sendo testados em muitas partes do mundo. Outra solução que já tem sua eficacia comprovada é o sistema trólebus, a exemplo do corredor São Mateus – Jabaquara.

Imagem do site "Tudo de Ônibus"
Imagem do site “Tudo de Ônibus”

5- Valorização do entorno

Um projeto bem feito sendo harmonioso com o entorno ao longo do BRT pode propiciar valorização do espaço público. No corredor São Mateus-Jabaquara, após uma revitalização paisagística, novas iluminações e constantes melhorias desde 1988, quando foi inaugurado, houve uma valorização dos imóveis e possibilitou maior movimentação nos estabelecimentos comerciais locais.

2f1cd71188906e9156ff465a0f1e74ed

6- Reorganização do sistema de ônibus

Para uma melhor operação no corredor de ônibus é preciso uma reorganização das linhas que atendem ao eixo por onde será implantado o BRT, evitando sobreposições. Na pratica é segregar as demandas dos bairros em veículos menores, estes que por sua vez alimentam terminais de integração nas pontas do corredor.

7375032794_d59d01ed25_b

7- Maior regularidade nos horários dos ônibus

Uma das maiores queixas por parte dos passageiros paulistanos é sobre a demora dos ônibus. Por outro lado as empresas atribuem esta lentidão a fatores externos, como o trânsito. Em corredores exclusivos, os veículos sofrem pouca interferência, uma vez que são segregados.

591265-31676-1280

8- Tecnologia Brasileira

O Brasil possuí parque industrial para o fornecimento de equipamentos necessários na construção de BRT’s, desde obras civis até os veículos. Na verdade, nosso país esteve na vanguarda na criação de corredores de ônibus na cidade de Curitiba.

Ônibus ligeirão. Curitiba, 07/05/2011 Foto: Pedro Ribas

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios