Greve

Alckmin diz que vandalismo levou a demissões

Os metroviários continuam querendo do Governo do Estado a recontratação dos funcionários demitidos ontem pelo Metrô caso contrário decretarão greve novamente, quinta, 12, dia da abertura da Copa do Mundo. Mas se depender do Governador Geraldo Alckmin, isto não ocorrerá.

“As demissões ocorridas não foram em razão de greve. Nenhum grevista foi demitido. Elas foram em razão de outros fatos, e fatos graves, como invasão de estação, de depredação, vandalismo”, afirmou o governador em entrevista coletiva

Alckmin disse ainda que o governo não pretende demitir nenhum outro metroviário, caso permaneçam trabalhando. “Voltando ao trabalho não tem nenhuma demissão. O governo não quer demitir ninguém. Agora, o governo tem o dever de garantir as 5 milhões de pessoas que querem trabalhar e que precisam do metrô.”

O outro lado diz que não houve vandalismo. “Não teve nada de vandalismo. Isso é uma estratégia do Alckmin de colocar a população contra os metroviários”, diz Camila Lisboa, 29, que recebeu na manhã desta segunda-feira, em sua casa, o telegrama anunciando sua demissão.

image

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios