Metrô SP

Greenpeace instala relógio que mostra atraso da entrega da estação Adolfo Pinheiro

Em comemoração a Semana da Mobilidade, que vai de 16/9 a 22/9, o Greepeace decidiu instalar um relógio perto da futura Estação Adolfo Pinheiro, da linha 5-lilás do Metrô para mostrar o quanto a entrega desta estação está atrasada.

O relógio marca 992 dias de atraso e cerca de 20 milhões de viagens que não foram feitas por passageiro.

IMG-20130919-WA0015

Segundo Barbara Rubim, coordenadora da campanha Clima e Energia do Greenpeace, o cálculo dos dias de atraso foi feito a partir da primeira previsão de entrega da estação, de acordo reportagens da imprensa, que era em 2010. “Então, consideramos o atraso desde 1º de janeiro de 2011”, disse Rubim.

“A intenção do relógio é mostrar o descaso dos governantes com as obras de mobilidade. Eles trabalham com uma jogada eleitoral e a inauguração deve coincidir com as eleições do próximo ano. O relógio mostra à população o tempo que a obra está atrasada. Parece que se cria uma ideia comum de que ela não esta atrasada”, disse Rubim

A inauguração do relógio, de dois metros e meia de altura e abastecido por energia solar, teve festa, laço de cetim vermelho e fanfarra na intersecção da avenida Adolfo Pinheiro e rua Isabel Schmidt. Ativistas vestidos com as máscaras de Alckmin e do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, inauguraram o relógio.

Agora imagina se um relógio desse é instalado em frente às estações da fase 2 da linha 4-amarela. Será que caberia todos os dígitos dos dias de atraso na tela?
infografico-estacao-lilas-do-metro

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios