CPTM

“A completa falta de estrutura da CPTM com panes”

12067240.jpegNesta sexta-feira (9) depois de um, de muitos problemas de energia que os trens da CPTM sofrem, quase em todos os seis ramais da companhia, passageiros que dependem da Linha 11-Coral tiveram dificuldades em voltar para suas casas. Tanto a alta cúpula da Companhia, quanto o próprio secretário de estado dos transportes metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirmam que este problema se deve ao sistema de energia não estar ainda totalmente preparado para um número maior de trens, já que novas composições foram entregues pelo estado. A pergunta que sempre fica é, por que não foi feito um planejamento prevendo isso?

Mas, o assunto de post é outro: O repórter da Agência Estado, Álvaro Campos, é usuário da Linha 11-Coral e estava no momento em que o Expresso Leste parou, onde a composição em que ele estava, ficou sem energia entre as estações Tatuapé e Corinthians-Itaquera. Álvaro disse que 30 minutos se passaram e nenhum aviso foi passado aos usuários pelo sistema de som do trem. Depois disto, alguns usuários começaram a passar mal, gerando pânico nos passageiros, fazendo com que parte deles quebrassem as portar e janelas, e descessem na via onde o local estava escuro e sem nenhuma segurança. O repórter conta que as pessoas acabaram se abrigando em uma estação abandonada da Linha.

Álvaro conta ainda que depois de muito tempo a polícia ferroviária chegou para escoltar o maquinista, já que ele corria perigo com os ânimos alterados dos usuários que já não aguentam mais tantas panes. O reportar finaliza seu relato dizendo que realmente é de deixar qualquer pessoa revoltada já que a CPTM ainda possui esta estrutura precária, e recentemente a companhia é acusada de casos de corrupção, se referindo ao Cartel entre empresas do governo paulista e empresa estrangeiras.

Ouça aqui o relato

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios