SPTrans

SPTrans toma calote de R$ 3,4 milhões

A SPTrans tomou um calote de R$ 3,4  milhões no último mês da empresa Serviços Digitais.  A empresa não repassou, nos últimos 15 dias, o dinheiro arrecadado com a recarga de bilhete único.

A Serviços Digitais era uma das empresas que realizavam a recarga do bilhete único em 17 estações do Metrô. A empresa foi descredenciada esta semana.

A Prefeitura agora tenta reaver o dinheiro acionando o banco fiador da Serviços Digitais. Por força de contrato, as empresas que vendem os créditos do bilhete único têm de ter uma espécie de seguro bancário. A SPTrans, no entanto, não informou qual será o prazo para recuperar o dinheiro que falta.

Por contrato, toda empresa credenciada pela Prefeitura para a recarga do bilhete tem até 48 horas para repassar o valor para a Prefeitura.

Por Caio Lobo

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios