CPTM Metrô SP Trens Regionais VLT

Governo quer adiantar expansão dos transportes sobre trilhos com recursos da iniciativa privada


O Governo do Estado de São Paulo aposta nas PPP’s (Parcerias Público-Privadas) para tirar o atraso de anos e anos sem investimentos na rede metro-ferroviária. O vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, em entrevista ao Valor Econômico, apresentou alguns projetos de Parceria Público-Privada (PPP) de até R$ 40 bilhões para acelerar os investimentos no Estado. São 18 empreendimentos nas áreas de saneamento, mobilidade urbana, saúde, habitação e sistema prisional.

Segundo o vice-governador, até o fim do ano o governo apresentará projeto integrado de expansão do Metrô com PPPs. A ideia é que, com a concessão das novas linhas, previstas para serem entregues em 2025, possam ser adiantadas a expansão para 2018.

Alguns empreendimentos fazem parte dos planos do Estado há dois anos, como o VLT na Baixada Santista e a duplicação da rodovia Tamoios (litoral norte), além da gestão do Bilhete Único Metropolitano (ônibus interurbano, metrô e trem). Considerando apenas esses projetos mais atrasados, os investimentos somam R$ 12,5 bilhões.

Dentre os novos projetos colocados em estudo no Conselho Gestor de PPPs, estão empreendimentos de mobilidade urbana como o trem expresso ABC (R$ 1,27 bilhão), a Linha 6-laranja do Metrô (Brasilândia-São Joaquim), um trem para Campos do Jordão (R$ 50 milhões) e uma rede de trens regionais formada pelas linhas que ligarão a capital a Santos, Sorocaba, Campinas e São José dos Campos (R$ 16 bilhões).

Por Renato Lobo, com as informações de Valor Econômico

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios