Monotrilho SPTrans Trólebus

Kassab, e suas metas NÃO cumpridas dos transportes públicos

Os políticos hoje em dia trocaram a palavra “promessa”, por compromisso, ou quando querem algo mais “moderninho”, dizem “traçar metas de campanha”. Mas infelizmente na prática, a frase “político adora prometer”, continua sendo bem característica de alguns. Estou falando do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que traçou, dentre muitas metas, a construção de 66 km de corredores de ônibus, e a renovação de grande parte da frota de trólebus. Advinha?


Até dezembro de 2012, a prefeitura da capital deverá entregará, pensando alto, apenas dois corredores de ônibus: Um deles na Radial Leste e outro na Berrini. Além desses novos eixos, só mais uma interligação de 8 km de pistas exclusivas dos coletivos na zona sul, conhecida como binário Santo Amaro. Ou seja: só um terço da meta.


De acordo com o site do movimento “Nossa São Paulo“, o secretário  de transportes, Marcelo Branco revelou que um dos corredores planejados, ligando a região do Jardim Ângela à Vila Sônia, não tem como ser concluído no ano que vem, pela complexidade do projeto e das desapropriações. No máximo, terá as obras iniciadas. Na região tão castigada pelo trânsito, que é o da M’Boi Mirim, a prefeitura simplesmente desistiu do corredor de ônibus, mas diz que haverá no futuro outras formas de transporte, como monotrilho, assumido pelo Governo do Estado: “Ao final deste governo, não vão ser feitos esses (66) quilômetros (de corredores de ônibus), mas os projetos serão feitos com uma capacidade muito maior”, afirmou Branco na publicação.


No sistema trólebus, o único projeto que está encaminhado, é o da terceirização da manutenção da rede aérea que alimenta os veículos. Os fios eram de responsabilidade da AES Eletropaulo, voltaram para a prefeitura, e agora deve ocorrer uma licitação para escolher a empresa, que entre outras coisas, deve manter e reformar os cabos elétricos.


Sobre a prometida renovação de grande parte da frota, o prazo já se esgotou em 2010, onde era previsto 140 novos trólebus, sendo que apenas 12 foram adquiridos. Uma nova promessa era para final de 2012, no entanto só se tem noticia da compra de apenas mais dois novos trólebus. Existem até rumores que um deles será de 15 metros. Com menos de 1 ano e meio, constata-se que é quase impossível a conclusão da renovação da frota de ônibus elétrico neste curto espaço de tempo.



Renato Lobo é Técnico em Transporte Sobre Pneus e Transito Urbano.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!