Justiça nega pedido de ciclistas para velocidade nas marginais

A Justiça negou nesta quinta, 25, pedido da Ciclocidade para que a Prefeitura de São paulo reduzisse as velocidades nas marginais Pinheiros e Tietê.

 

A juíza Carolina Martins Clemencio Duprat Cardoso negou o novo pedido citando o entendimento vigente do Tribunal de Justiça, de que “o aumento do limite de velocidade nas marginais nos moldes realizados pela municipalidade não se reveste de ilegalidade manifesta, situando-se, em princípio, no âmbito da discricionariedade administrativa”.

 

Carolina lembrou ainda dois pedidos, opostos a este, da OAB: moveu ação contra a redução das velocidades pela gestão Fernando Haddad e depois contra o aumento dos limites pela gestão Doria.

 

Como os processos serão analisados em conjunto, ela considerou “prudente que o exame acurado do mérito seja realizado por ocasião da sentença”. Prefeitura, OAB, ciclistas e Ministério Público poderão produzir provas para sustentar seus argumentos antes da decisão.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

19 Comentários deste post

  1. Deixa aumentar e que piore muito o transito….

    Tiago / Responder
  2. Não vejo bicicletistas nem nas ciclotintas, como ver nas Marginais?Quem usa as Marginais utilizam veiculos motorizados, é Via de Transito rápido.

    Felix / Responder
    • Ham??? Quem disse que há ciclistas na marginal?

      O.Juliano / (em resposta a Felix) Responder
    • Não, é a imagem escarrada do rodoviarismo desenfreado de uma cidade poluída e de mobilidade falida….tomara que continue aumentando o transito e que fiquei mais e mais congestionado, pois tem que se foder nesse transito mesmo!

      Tiago / (em resposta a Felix) Responder
      • Mobilidade falida? Suíça 566 carros para cada 1000 habitantes, Suecia 520 carros para cada 1000 pessoas, Brasil 381 carros para cada 1000 pessoas.

        Felix / (em resposta a Tiago) Responder
          • É normal, ler e não entender, não escrevi São Paulo, escrevi Brasil.É que aqui estão acostumados a chamar outros de carrocratas, será que os Alemães, Suíços, Suecos, Holandeses também são carrocratas?

            Felix / (em resposta a Anonimato)
        • Hahaha comparar Brasil com Suíça e Suécia só pode ser piada mesmo! Aliás, pra que mesmo essa comparação? Não entendo o motivo de gostar tanto de comparar de maneira tão distópica.

          O.Juliano / (em resposta a Felix) Responder
        • Quantidade não é qualidade. Suécia pode ter mais, mas não significa que eles usam mais. E mobilidade não é só CARRO, é todas as formas de transporte e deslocamentos.

          Aqui se usa mais, temos uma rede medíocre de metrô, e basta chover para parar tudo.

          Tokyo é maior que SP, mas não tem um terço de congestionamento que SP tem, pois tem uma ampla rede metroviária e um excelente transporte publico rapido e eficiente, além de integração total entre todos os modais…Não preciso falar mais nada né….rs

          E aqui, temos qto de metrô mesmo? xD

          Concordo com o Tiago. Mobilidade falida mesmo….

          70% se deslocaLeia mais sobre mobilidade urbana e depois vem falar, ok?

          Renato / (em resposta a Felix) Responder
          • Lembrando que Tokio tem pedágio urbano e sistemas que restringem o uso do automóvel em regiões densas. Ou seja, já eles já organizaram o trânsito por limitações. E também Japão é “pequeno”, eles sabem disto e por isso sempre tiveram uma engenharia social baseada em organizar as cidades de forma que tivesse um transporte eficiente.

            Anonimato / (em resposta a Renato)
        • Marginais = São Paulo.

          E não se preocupe, um dia a PF bate na sua porta por descobrir o dinheiro da agência de publicidade que paga para você ser troll.

          (eu prefiro a Rota, pois ela dá tiro na cabeça :p )

          Anonimato / (em resposta a Felix) Responder
        • E eu já falei, não sou fã do termo carrocrata por ser generalista demais e ignorar que pessoas usam o carro por falta de cultura mesmo, não porque a cultura está formada em volta do carro. À estes, que preferem priorizar carros, prefiro chamar de gearheads. Porque gearhead “se acha” amante de automóveis. Então, como ama automóveis, fo*e com automoveis, logo, ele fica com medo de trair o automóvel ou ser corneado por ele.

          Anonimato / (em resposta a Felix) Responder
    • Falou o FAKE militante tucano carrocrata lixo

      Marcelo / (em resposta a Felix) Responder
    • Por que você sempre faz comentários debochando dos ciclistas? Qual a sua raiva?

      Não preciso ser ciclista para defender as ciclovias, da mesma forma que uma associação de ciclistas pode defender a redução de velocidade para diminuir os acidentes e mortes entre aqueles que andam de carro ou moto. Os ciclistas não estão pedindo a diminuição da velocidade das Marginais para benefício próprio, mas para benefício daqueles que estão morrendo por uma política a favor de uma promessa estapafúrdia de campanha que vai contra a racionalidade. Basta ver os números: com o aumento da velocidade, aumentaram também os congestionamentos e acidentes APENAS nas Marginais.

      Alex / (em resposta a Felix) Responder
      • Sem contar que os aumentos de acidentes OCORRERAM somente nas marginais, enquanto que no restante da cidade houve redução.

        Renato / (em resposta a Alex) Responder
  3. Pelo menos uma organização está tentando um ato de respeito à vida humana. Enquanto isso a gestão Doria tentando obter autorização para decidir quem na cidade deve ou não ser internado além de já retirar todos os bens de vários moradores de rua qual justamente disse que não faria. Imagine então com as marginais que foi promessa de campanha aumentar a velocidade!? Irá manter até que haja alguma catástrofe, e se não houver, melhor para a prefeitura que pode dizer que o aumento dd acidentes e mortes foi pequeno é aceitável além de que o motivo é “puramente imprudência dos motoristas, motoqueiros e pedestres!” #AcidentaSP

    O.Juliano / Responder
    • Doria está simplesmente indo contra a Lei nº 12.587 de 2012 que instituiu as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU).

      Renato / (em resposta a O.Juliano) Responder
  4. Justiça injusta.

    Anonimato / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*