São Paulo deve ter wi-fi e ar-condicionado em todos os ônibus até 2020

O prefeito de São Paulo, João Doria, junto com o secretário dos transportes e mobilidade urbana, Sérgio Avelleda, anunciaram em Seul, Coreia do Sul, que todos os ônibus em São Paulo devem ter wi-fi e ar-condicionado até 2020. A informaçào foi dada após encontro com executives da Hyundai.

 

Doria disse que está em negociação com a Hyundai para a instalação de uma fábrica de ônibus em São Paulo.

 

Avelleda disse que, hoje, menos de 10% dos ônibus da capital tem wi-fi. Também disse ainda que os novos contratos buscarão um processo de substituição da frota a diesel por veículos menos poluentes.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

25 Comentários deste post

  1. A Hyundai pode usar a mesma estrutura da fabrica de trens em araraquara, parabéns ao Prefeito novamente.

    Brunno / Responder
  2. Iniciativa interessante, mas será difícil a Hyundai Ônibus “vingar” aqui em São Paulo, principalmente pelo fato do Grupo Ruas, dono de muitas empresas aqui, ser dono também a Caio Induscar, sem falar que aí entram também a camaradagem entre os donos de empresas, que acabam por comprar os ônibus desta fabricante, fazendo com que outras como a Mascarello consigam entrar apenas pelas cooperativas, que representam uma porcentagem relativamente pequena se comparado com todas as empresas da capital.

    Nicolas Ferreira / Responder
    • Nicolas, posso estar falando besteira, mas nem sempre essas empresas fazem o ônibus completo, às vezes só o chassi, a tecnologia e o modelo dê ônibus sai como Caio, Marcopolo, Mascarello, etc.. Vi que a BYD informou que fará isso, então nesse caso a concorrência não seria com uma Caio da vida. Mas a Hyundai não sei se segue o mesmo modelo ou não. Nem sabemos se ela virá mesmo, claro.

      O.Juliano / (em resposta a Nicolas Ferreira) Responder
      • Juliano, se for no caso de motorização e tecnologia, beleza! Pois aí a concorrência vai para a Mercedes-Benz, Volksbus, Volvo, entre outras. O problema será se eles forem realizar além disso os chassis, aí não tem jeito, perderão feio aqui na capital. A BYD está sendo bem inteligente nesse quesito, ela primeiro testou o próprio chassi, como ja vi seus articulados rodando na 516N-10, mas também irá fazer uma adaptação/parceria com as encarroçadoras, provavelmente a Caio para SP e a Marcopolo para outras cidades. É chegando de mansinho que se consegue ingressar nesse mercado tão monopolizado.

        Nicolas Ferreira / (em resposta a O.Juliano) Responder
        • Sim, bem isso. Principalmente empresas desse porte, elas se não sabem, saberão que tem que se adaptar localmente para ganhar dinheiro também.

          Mas o que eu queria muito é que a tecnologia nacional também tivesse essa vitrine para, de alguma forma, incentivar empresas brasileiras a desenvolver mais essa tecnologia. Claro que há tecnologia estrangeira inovadora, mas acho que há espaço para todos, porém sem investimento não há retorno.

          O.Juliano / (em resposta a Nicolas Ferreira) Responder
    • CAIO INDUSCAR não é do Grupo Ruas e sim uma cooperativa.
      O Sr. Titônio Massa faliu a antiga CAIO para o seu filho brincar na F1.
      Após isso os funcionários assumiram a empresa em Botucatu-SP.

      Vítor P. Gabriel / (em resposta a Nicolas Ferreira) Responder
  3. Isso aí, vamos apoiar q vinda de mais uma montadora estrangeira e a Eletra que se exploda.

    O.Juliano / Responder
    • O protecionismo nunca deu certo em lugar algum, então você ainda quer que a população use trólebus com tecnologia dos anos 1980 apenas para salvar 20 empregos em São Bernardo? As empresas nacionais devem buscar mercado aqui e lá fora para seus produtos, não ficar pedindo ao estado para proibir/restringir importações.

      Ivo Suares / (em resposta a O.Juliano) Responder
      • Não é protecionismo, é investimento interno antes do externo. Claro que é mais fácil convidar uma empresa estrangeira que já está montada na grana do que ajudar uma brasileira a se desenvolver com tecbologia nacional. Como uma empresa neste ramo de tecnologia menos ou não poluente vai conseguir crescer para concorrer com essas gigantes atuais? Ou vc acha que a Coreia do Sul vai vir buscar ela para fazer a produção de ônibus lá? Tecnologia é conhecimento, quanto mais se importa, menos se detém.

        Se informe melhor sobre a Metra utilizar tecnologia dos anos 80. Acho que vc está procurando nas enciclopédias dos anos 80 ao invés de procurar fontes no Google.

        O.Juliano / (em resposta a Ivo Suares) Responder
      • Correção:
        *Eletra, não Metra

        O.Juliano / (em resposta a Ivo Suares) Responder
        • Da na mesma, são do grupo.

          Anonimato / (em resposta a O.Juliano) Responder
          • Entendi o que disse, mas não poderia dar na mesma, embora do mesmo grupo o certo seria direcionar investimento à empresa de inovação tecnológica e não na gestora de transportes.

            Claro, o correto, não que o sistema funcione corretamente.

            O.Juliano / (em resposta a Anonimato)
  4. De nada adianta ter Wi-fi e ar condicionado se não tiver agilidade nos corredores, vide trens novos da CPTM na linha 7…..

    antes disso, é preciso dar agilidade nos onibus, reduzir intervalos, melhorar a segurança, reduzir a superlotação e construir corredores decentes como BRT com pontos de ultrapassagem. E por fim, tirar os TAXIS dos corredores…..pois corredor de ônibus é para ONIBUS!

    Renato / Responder
    • Hoje peguei um ônibus no corredor Francisco Morato – Anhangabaú, e concordo sobre os táxis: vi uma fila tão grande que me deu agonia…

      Anonimato / (em resposta a Renato) Responder
  5. E precisava visitar Seul para dar essa notícia ? Pelo que eu saiba, ônibus com wi fi e ar condicionado já é realidade na cidade e se não estou enganado, a gestão Haddad tinha dado o prazo de 2018 para 100% da frota. Seul tem outras vanguardas como cidade e uma delas sim, seria interessante como modelo para SP que é a revitalização dos rios.

    Jean / Responder
    • Acho que estava na vagarosa licitação sim, por isso já temos ônibus com ar condicionado e wifi porque as empresas estão tentando se adiantar, já garantindo alguns veículos (assim como em 2014 e 2015 outras aproveitaram para comprar ônibus sem ar nem wifi para não justificar informando que comprou antes da licitação).

      Mas não está ocorrendo processo oficial nenhum, além das empresas comprarem os ônibus por definição própria, pois a licitação ainda está nos trancos e barrancos.

      O.Juliano / (em resposta a Jean) Responder
      • A obrigatoriedade não está por efeito da licitação mas sim por definição da SPTrans que tem prerrogativa para isso e tem forçado esse processo que não é por protagonismo espontâneo das empresas.

        Danilo / (em resposta a O.Juliano) Responder
  6. Pelo que vi só a ZS tem WiFi e ônibus com mais AC, porque a ZL e nulo praticamente com a Vip, quero ver ate quado isso.

    Rodrigo Santos / Responder
    • Rodrigo e é restringindo ainda, alguns ônibus de algumas linhas principalmente os que passam no corredor da sto amaro e da vereador José Dinis, não costumo frequentar a zona norte nem a zona leste pra dar pitaco, da zona oeste tem alguns microônibus com ar inclusive.

      Alexandre i / (em resposta a Rodrigo Santos) Responder
      • No caso da ZS as linhas da Campo Belo são as melhores que possui carros de 23 metros, de resto as cooperativas estão colocando carros com AC a rodo, não são todas as linhas, mais e metade já.

    • A VIP está adquirindo Padron LE em carroceria Caio M4 em chassi MBB. Logo mais haverá um número notável de ônibus com ar condicionado na ZL.

      Narciso de Queiroz / (em resposta a Rodrigo Santos) Responder
      • Terá porque ela e obrigada, já que irão vencer o prazo dos PBCs, tirando isso não tem muito o que trocar, as cooperativas conseguem ter mais com AC do que la, porém só a garagem da Alibus que tem um padrão aceitável.

  7. Gente o prefeito sai em 2018, não vai ter mudança nenhuma acorda, ele vai ser candidato a governador ou a presidentes, vai tudo continuar na mesma.

    Pedro / Responder
  8. bom acho a ideia muito boa!
    considerando que muita gente não tem dinheiro para comer, mas anda com um GALAXY novinho no bolso.
    quanto mais formas para realizar o pagamento melhor.

    Vítor P. Gabriel / Responder
  9. Qual a novidade dessa notícia?
    Nenhuma. A gestão Haddad já previa isso e havia adicionada à licitação dos ônibus.
    O que esse cara tá fazendo, nada mais é que politicagem, dizendo que vai fazer coisa que já está sendo feita.

    Danilo / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*