Está suspenso o aumento de velocidades nas marginais

Após a Ciclocidade – Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo, ter entrado na justiça contra o aumento nas velocidades nas marginais Tietê e Pinheiros, em São Paulo, o juiz Luís Manuel Fonseca Pires, do Tribunal de Justiça de São Paulo – TJ-SP, decidiu atender o pleito do movimento, e suspendeu os aumentos .

A gestão do prefeito João Doria pretendia retomar os limites no próximo dia 25 de Janeiro, no dia do aniversário da cidade.

A justiça ainda quer que poder público apresente novos estudos que comprovem que não há riscos para motoristas, motociclistas, ciclistas, pedestres e passageiros.

“Não dá para testar programas desse porte em vidas humanas”, afirma Rene Fernandes, diretor da Ciclocidade. “Quando o presidente da CET fala do programa Marginal Segura, considera melhorar a fluidez do tráfego e o número de veículos, mas ignora a possibilidade de atropelamentos e colisões que vão ocasionar lesões corporais e mortes”, completa.

Já a gestão Doria aposta em Engenharia de Trânsito para evitar mortes, sobre o argumento de que os óbitos ocorridos nas marginais estão relacionados a outros fatores, que as baixas das velocidades, como ambulantes e motociclistas.

“Dois terços dos acidentes nas marginais são com pedestres e motociclistas. Nós temos que eliminar esses fatores de riscos.”, disse o Secretário Municipal dos Transportes e Mobilidade, Sergio Avelleda, em uma coletiva quando apresentou o programa “Marginal Segura”.

“…estamos investindo em políticas públicas de qualidade e na engenharia de trânsito, que não vamos abrir mão.”, afrima Avelleda.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

57 Comentários deste post

  1. Comentário que vem sendo mais repetido por todos que tem bom senso “Não dá para testar programas desse porte em vidas humanas” (palmas) Será que é tão difícil entender isso?

    Quer aumentar? Então que se faça um estudo primeiro e depois de analisado os resultados (abertos à sociedade), seja tomada uma decisão. A diminuição ocorreu justamente baseado em estudos internacionais que correlacionavam baixas velocidades a menores riscos de morte.

    O.Juliano / Responder
    • Eu prefiro parar e pensar um pouco. Se as principais cidades do mundo estão baixando a velocidade de suas ruas, porque São Paulo é a única que quer aumentar? Será que todos estão errados? E só a gente está certo?

  2. Absurda nem foi a decisão, mas a atitude de confrontar a mudança proposta pelo prefeito. Esses ciclistas são uns folgados! Marginal é lugar de carro, caminhão, ônibus e moto. Não tem nada a ver com bicicleta. Quer pedalar? Pedale na ciclovia, devidamente feita para esse fim. Agora, a vontade da população é que voltem as velocidades anteriores nas Marginais, e o prefeito está correto em fazer valer o que diz o CTB.

    Josh / Responder
    • A gestão anterior, teve TCM e justiça no pé, do começo ao fim, não vejo porque ser diferente agora, só porque mudou o partido.

    • Te falta compreensão. O problema exposto não é ciclista querer andar na marginal, mas sim o risco de colisões e acidentes fatais no geral.

      O.Juliano / (em resposta a Josh) Responder
      • Vai atrapalhar e pronto, se a ação não me afeta não ligo, se está no meu caminho esperneio… quando alguns entenderem o que são cicloativistas talvez fique mais fácil entender pelo que lutam, não é de modo egoísta apenas o que lhe afetam é pelos outros também, principalmente para defesa de pedestres, aqueles que não tem lugar.

        Alexandre i / (em resposta a O.Juliano) Responder
      • Vai atrapalhar e pronto, se a ação não me afeta não ligo, se está no meu caminho esperneio… quando alguns entenderem o que são cicloativistas talvez fique mais fácil entender pelo que lutam, não é de modo egoísta apenas o que lhe afetam é pelos outros também, principalmente para defesa de pedestres, aqueles que não tem lugar.

        Alexandre i / (em resposta a O.Juliano) Responder
      • Hoje teve um capotamento com morte na Marginal Pinheiros e a velocidade ainda é a definida pelo ex prefeito.O Problema não está em retornar ao que já estava antes do Haddad e sim no descumprimento dos motoristas, motociclistas ou Motoqueiros.

        Felix / (em resposta a O.Juliano) Responder
        • Mesmo se o motorista estiver dentro da velocidade regulamentada, as chances de colisões são maiores em velocidades maiores. A redução foi baseada em estudos e “protocolos” internacionais, e a cidade colheu frutos até mesmo com redução de congestionamento. É como disseram acima: Várias cidades do mundo adotaram a medida, será que todos estão errados e São Paulo está certa em aumentar? Deviamos ter certo orgulho de fazer parte destas cidades que seguiram o caminho certo em vez de voltar pro erro.

    • Mas Josh, se o absurdo foi confrontar a proposta do prefeito, e se a Marginal é lugar de carro, caminhão, onibus e moto, como é que voce me explica esse trecho: “Dois terços dos acidentes nas marginais são com pedestres e motociclistas. Nós temos que eliminar esses fatores de riscos.”, ora bolas, se a marginal é lugar de moto, explique-me o motivo de este ser um fator de risco.
      Quando eu leio o trecho acima, entendo que um dos pensamentos do Secretário seria proibir motos na marginal.

      Nicolas Ferreira / (em resposta a Josh) Responder
      • Não acho que seria esse o pensamento dele. Veja, 2/3 das mortes seriam com pedestres e motociclistas, pelo que ele fala. Com pedestres é necessário fiscalizar pessoas que atravessam as marginais indevidamente. Como pode uma pessoa atravessar um lugar que é via de trânsito rápido? Tem que fazer algo para que ninguém passe por nenhuma faixa de rolamento. Quanto aos motociclistas, tem que punir aqueles que fazem manobras arriscadas, excedem a velocidade e fazem algazarras no trânsito. Esses caras malucos que são responsáveis por muitas mortes nas marginais. Assim, uma política de vigilância e educação no trânsito pode sim permitir que retornem as velocidades anteriores e reduzir as mortes. Nós, que trabalhamos e pagamos impostos arduamente nessa cidade necessitamos nos deslocar mais rapidamente. E o Doria acerta em aumentar as velocidades. Os ciclistas que procurem melhorar aquilo que é deles, e não se intrometam em algo que nem afeta eles.

        • Porém temos que levar em consideração que bicicleta também é um meio de transporte e portanto pode trafegar em avenidas também, sempre pela direita, ocupando a faixa, devidamente sinalizado. Da mesma forma que o motociclista comete infrações, os motoristas de carro, caminhao e onibus também cometem, porém estes tem a “segurança” de se automovel, já o motociclista/ciclista não, nem sempre uma moto vai fazer uma algazarra no transito, mas ainda assim aquele pai ou mae de familia, trabalhador e correto perante o transito pode acabar sofrendo as consequencias. O Dória não acertou em aumentar a velocidade, o correto é a reeducação de motoristas, alem de todo plano de conscientização que deveria existir no transito. Cidades-modelo e Cidades grandes diminuiram suas velocidades, então porque o Dória acertaria em aumentar as velocidades se todo o resto do mundo está diminuindo?

          Nicolas Ferreira / (em resposta a Josh) Responder
  3. Precisa de estudos, assim como foi pra diminuir.

    Rodrigo Santos / Responder
  4. Não sei pq. tanta onda com os limites de velocidade. Muitos motoristas não respeitam mesmo !
    Mais importante é a fiscalização e punição daqueles que colocam as vidas das pessoas em risco por puro egoísmo.

    Marcelo Pádua / Responder
    • Exatamente, hoje de madrugada houve um capotamento com morte na Marginal Pinheiros. Estão ameaçando o prefeito atual com a responsabilização por morte em caso de aumento de velocidade, nesse caso de morte na Marginal Pinheiros será de responsabilidade do ex prefeito, já que é dele o atual limite de velocidade?Não é o que está na placa que gera acidentes e sim no descumprimento dos motoristas.

      Felix / (em resposta a Marcelo Pádua) Responder
  5. Em ruas, não avenidas de transito rápido, o que tem haver ciclista com vias expressas?No Texto está dizendo teste, não é teste é retorno ao 1ue já acontecia, menos na pista local da direita.Nas pistas Centrais e na Ecpressa não tem o porque pedestre circular, 60, 70 ou 90 não são alta velocidades.

    Felix / Responder
  6. Hoje teve um capotamento com morte na Marginal Pinheiros e a velocidade ainda é a definida pelo ex prefeito.O Problema não está em retornar ao que já estava antes do Haddad e sim no descumprimento dos motoristas, motociclistas ou Motoqueiros.

    Felix / Responder
    • Nossa, que SPAM é esse Felix? Vai comentar mil vezes essa notícia….

      Acidentes acontecerão, por N motivos. A questão é tentar DIMINUIR o máximo possível os acidentes e principalmente os fatais para não prejudicar aqueles que prezam pela vida. Quem quiser andar a 200km/h sempre vai poder, sofrendo as consequências (ou não, pois isso depende de outros fatores), isso é nossa consciência do que fazer com nossa própria vida e nossa vida em sociedade. Tem pessoas que tão pouco se fudendo para isso.

      Entenda que diminuir a velocidade não é instalar um chip na cabeça das pessoas, mas sim um processo de educação no trânsito.

      O.Juliano / (em resposta a Felix) Responder
  7. As marginais são vias expressas e não ciclovias. Na prática a criação dessas vias foi dinheiro jogado fora, ja que elas não atendem o objetivo para o qual foram criadas. As pessoas ignoram que alguns desses acidentes envolvendo ciclistas pode ter sido causadas por eles mesmos e não do motorista, mas isso ninguém fala.

    Andre / Responder
    • me cite um exemplo de ciclista morto na marginal expressa

      Alexandre i / (em resposta a Andre) Responder
      • É mais um motivo para retornar a velocidade de 90 kmh.

        Felix / (em resposta a Alexandre i) Responder
        • o ponto é outro felix, ciclistas não andam na expressa, já disse em comentário anterior cicloativistas não protegem somente ciclistas, são contra as mortes no trânsito a favor do acalmamento das vias, mesmo que não reflita diretamente na morte de um ciclista, os mesmos querem o melhor pra cidade, se o esforço disso é coisa de 7 min pra percorrer de ponta a ponta acredito que dá pra deixar como está, mas eu não tenho os estudos, que a secretaria de transportes apresente um e convença o juiz de reverter.

          Alexandre i / (em resposta a Felix) Responder
        • Seria melhor para a cidade a velocidade máxima de 70km/h nas avenidas: 23 de maio (trechos que não existem faixas apertadas), bandeirantes, salim farah maluf, jacu pêssego e aricanduva que são expressas e tem boa largura nas faixas …

          Quem dirige é responsável pelo seu destino, conforme dito em comentários anteriores sempre haverão capotamentos e acidentes
          pois há motoristas que não respeitam os limites, então não adianta diminuir velocidade.

          Cansei de pegar ônibus as 4 da manhã e ver carros batidos em avenidas próximo a berrini , pinheiros, morumbi … onde playboyzinhos saem da balada. Estes decoram os locais onde os radares estão, diminuem a velocidade e depois aceleram com tudo!

          Por causa de poucos, muitos se dão mal.

          Quem quer andar lento que vá de cavalo.

          Um dos motivos da derrota do Haddad foi a redução de velocidade, ele foi muito bem ao criar ciclofaixas, faixas de ônibus,
          cruzamentos em X para pedestres, … Mas redução de velocidade foi o seu calcanhar de aquiles.

          alex / (em resposta a Felix) Responder
  8. hahahahahaha sabia que isso aconteceria

    haroldo / Responder
  9. Aqui muitos comentaristas comparam coisas totalmente diferente, Londres tem velocidade baixa porque só tem 2,9 Km2, Paris 108 km2 tem velocidade de 80 km nas vias ecpressas, Zona Oeste de São Paulo tem 128 km2, São Paulo inteiro 1500 km2, ou seja, os deslocamentos são imensos.Londres seria a Rua Direita e adjacências onde há inúmeros calçadões e a maioria das pessoas circulam pelo centro a pé.

    Felix / Responder
    • pelo que vi ninguém comparou, não é pela cidade ser imensa que justifica uma velocidade elevada na cidade. se quer ir contra todas as recomendações faça um estudo e apresente, de nada adianta deixar de prontidão ambulâncias e um fast funeral…

      Alexandre i / (em resposta a Felix) Responder
  10. O Ditado popular diz Assim:
    Vale mais uma atitude tomada vale mais do que mil palavras;
    A nível disto digo:
    -Vale mais uma vida do que mil mortes acidentais nas marginais…

    Se todo mundo saber respeitar as leis de transito e se por de acordo
    a elas, estamos livre de tais problemas e consequências vindouras.

    Agora; Se muitos quererem recorrer para voltar como era antigamente nas marginais
    é tempo perdido por tal ação;
    Pois cujos tais que assim procede só pensa em agitação e dane-se as vidas e as leis,
    mas não deixa de recorrer pelos seus direitos e liberdades quando as consequências surgem.

    Correr nesta vida em certas vezes é tempo perdido pois quem vive em alta velocidade
    um abismo pela frente pode ser um fim de sua jornada…

    Quem tem pressa tem 2 opções:
    -Sai mais cedo ou come cru…

    Não tem coisa melhor trafegar nas Marginais Pinheiros e Tietê como está agora
    -Uma Maravilha, a grande maioria respeitando (para não dizer todo mundo);

    Lá atrás, antes destas leis, quantos momentos perdidos em transito tivemos por conta
    de culpados, apressados, precipitados por conta de distraídos e despercebidos em suas direções
    defensivas que resultou em vários acidentes graves e fatais. Quantos pais de famílias que não voltou
    mais e suas vidas encerraram em pleno acidentes. E você acha justo voltar tudo isto novamente sendo
    a favor de morte e não de vidas?

    -Os revoltados, não conformados e incomodados, entra nesta linha e siga este
    trilho, pense um pouco mais na sua vida e a vida de seu próximo.

    Lembre-se que neste mundo e nesta vida se vivermos em paz e na lei, vivemos felizes.

    Para quem não sabe viver e não aproveitar seus momentos,
    Não seja Maria vai com outras ou um vagão de comboio por aqueles que estão iludido
    para aumento de velocidades…

    Mas vai uma recomendação final de tudo isto:
    Diminui a velocidade ´para que sua vida aumente e seja prospera e de paz;
    Se você aumentar a sua velocidade ou ser a favor dela na sua direção defensiva
    seu risco de vida é bem maior; Pense no seu dia de amanhã e sua família que
    aguarde seu retorno de Paz e volta ao seu lar.
    “REFLITAS NISTO”!!! e seja Feliz

    PARABÉNS ao excelentíssimo juiz Luís Manuel Fonseca Pires, do Tribunal de Justiça de São Paulo – TJ-SP, por esta decisão em acatar e atender o pleito do movimento, suspendendo os aumentos de velocidade nas Marginais.
    Nossa Vida Excelência, vale muito mais que a velocidade.

    Que por todas vezes que receber esta causa por recorrer nisto, atenda por gentileza os que amam e lutam para viver em paz e nos trilhos das leis…

    Santos / Responder
    • otima reflexão, o valor de uma vida hoje está em jogo, o merece morrer pq ali não é lugar, pois estava muito lento, … cresceu demais e se fosse um conhecido? e se fosse um familiar, tenho familiares que morreram em acidente de trânsito, sendo vítimas, os filhos ainda não se conformam, se a política de acalmamento tivesse chegado antes ninguém precisaria lamentar o acontecimento. mas ainda existe o ponto não tratado que é a impunidade de quem causa o acidente por imprudência.

      Alexandre i / (em resposta a Santos) Responder
    • Ótima reflexão! [2]

      O.Juliano / (em resposta a Santos) Responder
  11. Ciclista não pretende e não quer defender pedestre, mas sim a gestão da tinta que gastou o que poderia ser melhorar empregado em outras necessidades. Temos buracos limitadores de velocidade nas ruas pela inércia e incompetência do Prefeito anterior candidato a Governador. Irão escrever que sou carrocrata, pois nas vias trafegam outros veículos automotores, inclusive bicicletas com e sem motor.

    Roberto / Responder
    • verdade, vc como um bom ciclista deve entender bem o que passa na cabeça deles, pra variar generalizando e acertando na mosca. ciclo cidade, CicloBR, outras instituições não enxergar pedestres como inimigos e sim como parceiros. mas certo deve ser vc.

      Alexandre i / (em resposta a Roberto) Responder
    • Sai a gestão da tinta de ciclovias e e tra a gestão da tinta para deixar a cidade cinza de novo acabando com os grafites da cidade para uma mentira de “cidade linda”, então só mudou o conceito de gestão da tinta, certo?

      O.Juliano / (em resposta a Roberto) Responder
      • Entendo ser uma solução provisóriaais valida a pintura de cinza dos grafites que foram sujos pelos pichadores porcanhões que não respeitam a arte dos outros. Parabéns pela iniciativa da atual gestão que procura soluções e não a inércia e incompetência da Gestão anterior. Pode errar mas nesse caso acertou.

        Roberto / (em resposta a O.Juliano) Responder
        • Não era melhor chamar os artistas e fazer uma restauração? E a medida não é provisória, é definitiva.

          O.Juliano / (em resposta a Roberto) Responder
  12. Decisão provisória que deve ser derrubada. Ainda bem!!!

    Roberto / Responder
  13. O maior causador de mortes no trânsito são os coletivos, segundo estudos da CET , mas nas faixas dedicadas a esse tipo de transporte não respeitam a velocidade máxima da via, ou seja, menos 10 KM/H da velocidade máxima. A realidade é essa.

    Roberto / Responder
  14. Deram uma caprixada no Parque do Trote, a Cidade tá ficando Linda.Falta raspar o asfalto e deixar as Ruas e Av que circulam coletivos lisas novamente , estão todas esburacadas ou remendadas como colchas de retalhos.

    Felix / Responder
    • se manter o mesmo processo de recapeamento e tapa buracos atuais os buracos reaparecerão em breve, enquanto as concessionárias (congas, Sabesp, etc,…) não forem responsabilidades pela porqueira que deixam no solo vai ser tapar o sol com a peneira

      Alexandre i / (em resposta a Felix) Responder
  15. Para mim pode aumentar com certeza, ando de moto e andar a 50 km/h na marginal ninguém merece, e nos finais de semana ando de carro a 70 km/h, uma velocidade muito baixa, Primeiro atropelamento, a via é uma expressa sem semáforo e sem faixas de pedestres, o rio é poluído e não tem atividade de pesca e nem é bonito para se ficar lá olhando a paisagem, então não tem motivo para se ter pedestre na via, Ciclista, só utilizar a faixa loca, onde vai ser 50 km/h no máximo 60 km/h. Então por estes fatores não tem o porque reduzir a velocidade.

    Venâncio / Responder
  16. Por mim deveriam implodir as marginais e transformar tudo em um lindo parque linear despoluindo os rios, com direito a recuperação do leito original para impedir enchentes.

    Anderson / Responder
    • E ainda acrescentaria um VLT passando nesse parque linear além do trem da CPTM e barcos passando pelo rio despoluído.

      Gapre / (em resposta a Anderson) Responder
      • Barcos passando pelo rio despoluído ótimo, pois agilizaria o transporte das pessoas. Mas destruir a Marginal é uma ideia totalmente descabida.

        Josh / (em resposta a Gapre) Responder
        • Não vejo isso como destruição da Marginal, vejo apenas como mudança de paradigmas. Em todo caso, poderia deixar pros carros a marginal oeste e o parque linear com VLT mais o trem na parte na margem leste. E as estações dos barcos conectariam os dois lados da marginal, haja visto a dificuldade do pedestre acessar o lado oeste.

          Mas não se preocupe, isso nunca acontecerá (infelizmente).

          Gapre / (em resposta a Josh) Responder
          • Movimentos de Paris, seria lindo. Hoje é uma ideia impensável, mas mesmo com décadas ou séculos de atraso, é possível sim.

            O.Juliano / (em resposta a Gapre)
        • Não daria para fazer nada disso com a Marginal como é hoje. Ou se retira ela total ou parcialmente, ou fica como está.

          Talvez você goste de uma antiga proposta de Maluf de fazer pistas sobre o rio.

          Anderson / (em resposta a Josh) Responder
      • Ótima idéia Gapre!!

        Anderson / (em resposta a Gapre) Responder
    • Aí vc destruiria a economia da cidade, levaria à perda de empregos e sofrimento de milhares de pessoas. Tudo por uma ideia descabida e um lazer barato.

      Josh / (em resposta a Anderson) Responder
    • É sobre essa discussão q deveríamos ter squi no fórum e não sobre velocidades das marginais. A recuperação dos grandes rios da capital, está vinculada ao desmonte das marginais.

      Jean / (em resposta a Anderson) Responder
  17. Acho que deveria fechar as marginais e devolver o terreno das marginais que foram tomados do Corinthians, Tietê e do Clube Floresta, hoje Esperia ,assim poderia voltar a prática do Remo.Voltariamos a pescar nos entornos das marginais, também devolver os terrenos dos campos de varzea que existiam nas marginais.

    Felix / Responder
  18. Cicloativistas,

    Vocês não entendem que perderam a eleição? Agora querem ganhar no tapetão?
    Danem-se o que acham, pois sua tese foi derrotada.
    Se existe alguém perigoso, é aquele que quer salvar o mundo se e somente se os outros concordarem com suas teses. O nome disto é ditadura.
    O remédio é democracia. E neste caso, vocês, cicloativistas, perderam junto com o Maldad.
    Deixem quem ganhor governar em paz.
    E vão chorar na cama, que é lugar quente.

    isaias / Responder
  19. Isaias, os companheiros de comentários querem por que querem continuar na gestão da cidade, mesmo antes do novo prefeito assumir já faziam criticas como ele fosse o responsável.

    Felix / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*