Metrô é o transporte com melhor custo benefício em Recife

O meio de transporte com melhor custo-benefício ao passageiro em Recife é o Metrô. É o que apontou um estudo do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal de Pernambuco. “Transporte, velocidade efetiva e inclusão social: um estudo para o Recife”, é o título da pesquisa de Jessica de Lima, que analisou a eficiência dos meios de transporte utilizados por pessoas de diferentes classes sociais.

Para chegar a conclusão, foram analisadas o perfil socioeconômico, as velocidades de carro, moto, ônibus, metrô, bicicleta e deslocamento a pé. Foi estimado quantas horas por dia o usuário precisa trabalhar para pagar pelo meio de transporte. O estudo alerta, no entanto, para as questões de segurança em trens e estações do Metrô.

A bicicleta e o deslocamento a pé ficaram em segundo e terceiro, respectivamente. Já o carro foi o último colocado com a pior eficiência, com velocidade média de apenas 12,5km/h e custos fixos e variáveis de R$ 10.124, anualmente.

 


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

5 Comentários deste post

  1. E o metro de SP bancado pelo seu patrão, sua maior divindade, também fechou com prejuízo. A CPTM NUNCA deu lucro. Estes são serviços públicos essenciais, o lucro da cia é irrelevante perto do ganho que as cidades e as pessoas das cidades obtêm com estes sistemas. Forçar essa visão míope de que estas cias deveriam visar o lucro, é dizer o estado brasileiro não deve subsidiar o transporte público coletivo, que não deve incentiva-lo, que estas cias devem ser bancadas apenas pelo usuário, pessoas em geral de menor renda, ao invés de dividir a conta com toda a sociedade, inclusive com aqueles que não utilizam estes sistemas.
    Tira sua camisa do PSDB na próxima vez que aparecer por aqui.

    Eduardo urashima / Responder
  2. Todos os estados do nordeste em especial devido a matéria são deficitários. Se fossem um país estariam no mesmo andar das regiões mais pobres do mundo. Que fazer? Mandar dinheiro na forma de auxilios como fez o lula? Incentivar o dsenvolvimento da infraestrutura e educação ? Eu fico com a segunda opção.

    Leo Cadio / Responder
    • Infraestrutura e educação também foram feitas no nordeste, com obras de transposição de águas do São Francisco, construção de refinarias e universidades federais como a do semi-árido. O problema é a corrupção generalizada dos nossos políticos em todas essas obras , o que acaba destruindo tudo o que possa ser benéfico para a população

      Gapre / (em resposta a Leo Cadio) Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*