Foto: SPTrans
Especial de férias Recordar é viver

Até 1991, embarque nos ônibus de São Paulo era pela porta traseira

Até o ano de 1991, o embarque nos ônibus na cidade de São Paulo se dava pela porta traseira. O desembarque, então, era feita pela porta dianteira.

A pratica, no entanto, poderia trazer algum tipo de insegurança, já que os passageiros se deslocavam no interior do veículo na mesma direção do ônibus, e qualquer freada mais brusca poderia culminar em um acidente. Quando o ônibus tinha três portas, o desembarque ocorria pela frente e pela porta do meio.

Em junho de 1991, entrava em operação a primeira linha com entrada pela porta dianteira: 805A-Circular Avenidas. Em 25 de Julho do mesmo ano, é oficializada a municipalização dos transportes coletivos de acordo com a lei número 11.037 aprovada pela Câmara Municipal. A entrada pela porta dianteira foi estendida a toda a frota até o fim de 1992.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Olá Sr. Renato e amigos participantes
    Bem, na minha opinião ocorreu um grave problema que precipitou essa alteração, por conta dos muitos aumentos que ocorriam, virou moda um monte de passageiros desembarcarem pela porta de trás em desabalada carreira para não pagarem a passagem, era uma loucura, gente de todo tipo fazia isso atropelando os que iam entrar no ônibus. Em outras palavras a coisa escapou do controle totalmente. Nessa época já havia uma linha urbana intermunicipal que ligava a Estação do Belém aos terminais no aeroporto de Cumbica desde a inauguração e foi a primeira que eu vi adotar esse sistema dentro de São Paulo desde o início. Eu tenho convicção de que a razão de tal alteração foi monetária e não técnica. Em relação a primeira foto do ônibus de dois andar, foi construído nas oficinas da CMTC a pedido do prefeito Jânio Quadro (O histriônico) que queria um sistema igual ao de Londres inclusive na cor e deu o nome de Fofão sendo talvez uma homenagem ao personagem da TV, a população não gostou do nome e apelidou o dito cujo de “Dose dupla” Abraços e Feliz ano Novo a todos.

Publicidade

Anúncios