CPTM

7 curiosidades sobre a estação da Luz, que completa 120 anos

Uma das estações ferroviárias mais bonitas do Brasil completa 120 anos nesta segunda-feira, 1º de março de 2021. O prédio atual da estação da Luz foi entregue em 1º de março de 1901, a o local abria uma série de registros históricos, que contam a trajetória do transporte nestes mais de um século de existência.

1 – Terceira versão da estação

A Estação que temos hoje é sua terceira versão. Inaugurada em 1865, a primeira estação na Luz era singela, erguida junto com a ferrovia. Reconstruída na década de 1870, foi aos poucos se tornando obsoleta diante do crescente número de cargas e de passageiros, que tinham como destino a cidade de São Paulo.

2 – Arquiteto Britânico

A parada que conhecemos hoje foi erguida entre os anos de 1895 e 1901 e projetada pelo arquiteto britânico Charles Henry Driver. Foi obra da São Paulo Railway, empresa sediada em Londres responsável por erguer o primeiro trecho ferroviário do estado de São Paulo, ligando o porto de Santos à cidade de Jundiaí.

3 – Marco histórico

O edifício abriga ainda o Museu da Língua Portuguesa e, na região, está a Pinacoteca do Estado de São Paulo, o Jardim da Luz e a Sala São Paulo, na Estação Júlio Prestes.

4 – Ponto de partida de um trem que ia para o Rio

Durante muito tempo foi a estação inicial ou terminal do Trem Santa Cruz, que fazia a ligação da capital paulista com o Rio de Janeiro, indo da Estação da Luz à Estação Central do Brasil, na capital fluminense. Os trens diários seguiam pela Variante do Parateí, entre Itaquaquecetuba e São José dos Campos, para em seguida prosseguir a viagem ao Rio de Janeiro pelo ramal de São Paulo da antiga Estrada de Ferro Central do Brasil. Foi desativado na década de 90.

5 – Abriga atualmente 4 serviços

A estação da luz é ponto de chegada de três serviços, a Linha 11-Coral, o Expresso Aeroporto da Linha 13-Jade e o Expresso Linha 10+, este último que está suspenso por conta da pandemia. É também parada da Linha 7-Rubi. Possui ainda conexão direta com as Linhas 1-Azul e 4-amarela do Metrô.

6 – Já foi ponto final da linha 8

Uma publicação da página SP Sobre Trilhos no Facebook, mostra que existiu uma época onde os trens da antiga Linha Oeste da Fepasa iam até a Estação da Luz. O cenário provavelmente ocorreu na década de 80.

De acordo com a publicação, cerca de um terço dos trens tinham com destino a famosa estação central que faz conexão com o Metrô, e o restante dos trens fazia parada normalmente em Júlio Prestes:

No passado, trens da “Linha 8-Diamante” da CPTM partiam da Luz

7 – Projeto de túnel entre Luz e Júlio Prestes

No mandato do ex-governador Geraldo Alckmin, entre 2010 e 2014, havia sido prometido um túnel entre as duas estações.

Em 2016, foi aprovado pelo Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, a instalação de um túnel de ligação entre as estações Luz e Júlio Prestes. Em meados de 2000, o Governo do Estado lançou o programa “Integração Centro”, onde era previsto um túnel de integração entre as duas paradas centrais.

O projeto, no entanto, não prosperou e atualmente não há prazos para sua execução.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios