Metrô SP

Trem que teria colidido da Linha 4-Amarela do Metrô é visto em operação

Um trem da Linha 4-Amarela do Metrô teria colidido em um para-choques e depois com uma parede no final de uma via no Pátio Vila Sônia, segundo informou o Via Trolebus em 2019. O caso teria ocorrido em 2017, já no interior de um túnel em direção a estação São Paulo- Morumbi, em uma área não operacional.

A operadora ViaQuatro não confirmou na época a ocorrência. Segundo fontes ouvidas pelo site, a composição estaria em manutenção e se movimentou de forma inesperada com os freios isolados e só parou após colidir com uma parede na entrada do túnel. O local onde teria ocorrido o fato é em um trecho de descida.

Mas o trem em questão, o 417, passou a operar na Linha 4, conforme um vídeo postado no canal The Railway:

Apesar do registro ser novo, o 417 já tinha sido visto em 2020.

Dois carros teriam sido danificados

Dois carros (vagões) teriam sido danificados. A fonte revela que o motivo da colisão seria um erro operacional cometido por um funcionário, que teria sido afastado.

A composição 417 faz parte da segunda fase, e foi adquirido pela concessionária ViaQuatro. Os dois carros danificados teriam ficado nas dependências da fabricante Hyundai-Rotem, em Araraquara, no interior de São Paulo.

Na época, o Via Trolebus questionou a operadora sobre o incidente, e a ViaQuatro não negou que houve a colisão, e que o local “está preparado para que eventuais incidentes não reflitam na segurança do sistema quando em condições operacionais.”.

A empresa ressaltou que o pátio é uma área não operacional, garantido a segurança dos usuários.

Confira a nota na íntegra:

A ViaQuatro informa que o pátio de manutenção está localizado em área interna e isolada da área operacional, e que é um local apropriado para manobras e testes. Nesse ambiente uma série de testes são realizados nos trens como: teste de operação em modo degradado, teste dinâmico de freios, entre outros.

É válido ressaltar que o Pátio de metrô é o local onde se realizam as atividades de manutenção. Todos os testes realizados para tais atividades ocorrem em uma via designada para este fim, com toda a segurança. Portanto, o local está preparado para que eventuais incidentes não reflitam na segurança do sistema quando em condições operacionais.

A ViaQuatro esclarece que somente as soluções testadas, devidamente aprovadas e após passarem por certificação de segurança realizada por órgão internacional especializado, são aplicadas na área operacional.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios