Aviação

Autoridades médicas querem transformar aeronaves aterradas em leitos de UTI no Reino Unido

Com a redução no número de voos em todo o mundo, um grupo de líderes da indústria da aviação, medicina e tecnologia estão pressionando o governo do Reino Unido para a conversão de centenas de aeronaves aterradas para se transformar em unidades de terapia intensiva (UTI), temporárias para ajudar na batalha contra a COVID-19.

O grupo já tem o apoio da Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido, de acordo com informações do  The Times. 

As aeronaves já contam com sistemas de fornecimento de oxigênio instalados, sendo uma das ferramentas mais críticas na luta contra o coronavírus, já que muitos pacientes enfrentam problemas respiratórios e infecções pulmonares graves.

Devido à altitude em que a maioria dos aviões de longo curso opera, a fuselagem da aeronave é hermeticamente fechada.

Acredita-se que retirando os assentos de aviões como o Boeing 747 e o Airbus A380, poderiam ser convertidos para acomodar entre 100 e 150 camas de terapia intensiva.

“As modificações da aeronave são simples e podem ser alcançadas em dias: remova os assentos, localize de 100 a 150 leitos de UTI com equipamentos relevantes – ventiladores e máquinas de oxigênio – conduza o oxigênio de um tanque de oxigênio líquido adjacente e energia terrestre” – afirma uma das líderes do Projeto Caircraft, Chris Tarry – analista de aviação, segundo o The Times.

No Reino Unido, 4.934 pessoas morreram em decorrência da Covid-19

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios