Aviação

Como um avião de passageiros é convertido em um cargueiro?

Algumas aeronaves após anos prestarem serviços transportando passageiros, são convertidos para o transporte de mercadorias. O site Simple Flying trouxe um resumo de como é feita essa conversão:

O mercado é um bom negócio, e somente a Boeing espera uma demanda de 2.600 cargueiros novos ou convertidos nos próximos 20 anos, avaliados em mais de US $ 300 bilhões. Cerca de dois terços desse número serão conversões de aeronaves. Essas conversões são um negócio central da fabricante, que comanda cerca de 90% do mercado de cargueiros

Preparação

Quando um avião de passageiros entra na fábrica para ser convertido em um cargueiro, a cabine é parcialmente retirada e a pintura do proprietário anterior desaparece.

A aeronave pode ser levantada em um ponto de estresse neutro para qualquer modificação da estrutura da aeronave. Isso leva cerca de quatro semanas.

Retirada de janelas

Em seguida, as janelas dos passageiros ficam obstruídas. Além de inúteis em um cargueiro, livrar-se delas economiza em manutenção e aumenta a segurança.

Retiradas de equipamentos

Galés, assentos, armários suspensos, barras de bordo – nenhum desses itens é necessário em um cargueiro, e então são retirados.

A aeronave recebe uma nova porta

Normalmente, uma nova porta grande o suficiente para carga é instalada na parte frontal da fuselagem. Para começar, uma nova seção da estrutura superior é montada e rebitada na fuselagem. Em seguida, a seção da estrutura inferior é removida. Uma nova carcaça da estrutura inferior é abaixada para a posição de corte preparada, substituindo a antiga carcaça da estrutura inferior e é presa à estrutura da aeronave. Em seguida, a porta e seus componentes estruturais são instalados.

Novo piso

O piso da cabine é substituído por um piso de maior resistência, completo com pré-requisitos de carga, como tapetes de esferas e pistas de roletes. O espaço no piso precisa ser maximizado para transportar o máximo de carga possível. O piso da cabine também precisa ser forte o suficiente para suportar a carga.

Finalmente…

Finalmente, tudo precisa ser verificado. Há um cronograma de testes que precisam ser realizados. O avião é inspecionado, voos de teste são realizados e a documentação é preparada.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios