Aviação

Boeing não recebe pedidos em janeiro pela primeira vez em mais de 50 anos

A Boeing amargou seu pior janeiro em relação às vendas de aeronaves em mais de 50 anos. O fabricante norte-americana não registrou nenhum pedido em janeiro de 2020.

Segundo a Reuters, a última vez que isso aconteceu foi em 1962. Atrasos no projeto 777X, além do aterramento do 737 MAX, podem dar pistas na crise que se instalou na empresa.

Há no entanto, possibilidades de melhoras. A Boeing está em negociações com a Bamboo Airways em um pedido grande para o fornecimento de modelos 777X. Além disso, no evento Singapore Airshow, o administrador da administração federal de aviação, Steve Dickson, revelou que o modelo 737 MAX está quase pronto para seus primeiros voos de teste , a fim de obter a recertificação.

A suspensão do 737 MAX

O modelo MAX foi envolvido em dois acidentes, que vitimaram 346 pessoas, e as atenções se focaram no novo Sistema de Aumento de Características de Manobra (MCAS), que pode abaixar o nariz da aeronave automaticamente quando um sensor indica que o estol é iminente.

Dados de rastreamento de satélites mostraram que, após a decolagem, as duas aeronaves passaram por flutuações extremas na velocidade vertical. Os pilotos declararam no radio que estavam com problemas nos controles de voos e pediram para retornar ao aeroporto.

Enquanto as aeronaves estão fora de serviço, a Boeing está desenvolvendo e validando uma correção no software para corrigir o MCAS, que estará sujeito a uma análise de agências reguladoras ao redor do mundo.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios