VLT

Três propostas para segunda fase do VLT da Baixada Santista são classificadas

A EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos divulgou a classificação de três empresas ou consórcio para a construção da segunda fase do VLT – Veículo Leve sobre Trilhos

Entre as classificadas estão a Queiroz Galvão S.A, o Consórcio TTE (VLT), formado pelas empresas Trail Infraestrutura Eireli, Terracom Construções Ltda. e Engefel Engenharia Civil e Ferroviária Ltda, e o Consórcio Conselheiro Nébias/Valongo, formado pelas empresas Construtora Norberto Odebrecht S.A., OEC S.A. e Odebrecht Engenharia e Construção Internacional S.A.

O segundo trecho do meio de transporte conta com 14 estações entre a Avenida Conselheiro Nébias e o Valongo, em Santos.

O valor estimado para as desapropriações desse trecho é de aproximadamente R$ 19,3 milhões. A previsão de é que as obras tenham início no primeiro semestre de 2020.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios