Ciclista

Haddad comenta sobre ciclovias após liminar da Justiça

22set2014---o-prefeito-de-sao-paulo-fernando-haddad-aproveitou-o-dia-mundial-sem-carro-para-pedalar-pelas-ruas-da-cidade-que-administra-ele-foi-ao-trabalho-de-bicicleta-1411390661789_956x500

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, disse nesta sexta-feira, 20, que as ciclovias melhoram o trânsito na cidade. A fala vem após a Justiça, em caráter liminar, mandar paralisar todas as obras de ciclovia na cidade, com exceção da ciclovia da avenida Paulista.

Haddad disse que na maioria das ciclovias que estão sendo implantadas não foi feito estudo de impacto no trânsito porque faixas destinadas aos carros não foram retiradas visto que 90% das vias foram feitas ou em canteiros centrais ou onde havia vagas de estacionamento.

“A Prefeitura luta pelo cidadão. Se existem 500 mil viagens por dia feitas em bicicletas, temos que dar proteção. Não nos interessa esse antagonismo entre os ciclistas e a Promotoria. Estamos nos colocando à disposição para mediar este conflito, inclusive levando ao Judiciário todos os estudos técnicos que demonstram não só a viabilidade, mas a necessidade de proteger os ciclistas da cidade. Havia muitos acidentes e nossa intenção é reduzir, mas nós precisamos para isso de uma malha cicloviária”, disse Haddad

Segundo o prefeito, estudos da CET apontam que vagas de estacionamentos em vias públicas pioram o trânsito porque motoristas são obrigados a parar o veículo para que outro estacione.

“Se você suprimi uma das três faixas de rolamento, por exemplo, aí você faz um estudo de impacto, porque está tirando espaço do carro. Na grande maioria das ciclovias o espaço da faixa de rolamento não é suprimido”, disse. Haddad disse que enviará a Justiça todos os estudos que a CET fez sobre a implantação das ciclovias na cidade.

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios