Prefeitura de São Paulo solta nota com os próximos passos para enfrentar a greve

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes irá publicar nesta quarta-feira (30), no Diário Oficial da Cidade, a portaria 062/18, que autoriza a circulação de caminhões, com até três eixos traseiros, com combustíveis e derivados em horário integral na cidade de São Paulo.

 

Pelas regras, que passam a valer a partir da data da publicação, os veículos transportando esse tipo de carga poderão circular, em qualquer horário, nas marginais Tietê e Pinheiros e nas vias que compõem o Minianel Viário, e o Centro Expandido e a Zona Máxima de Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC). Pelas regras atuais, esses veículos estão proibidos de circular das 5h às 10h e das 16h às 21h, de segunda a sexta-feira, exceto feriados, no Minianel Viário e no Centro Expandido.

 

A medida, que atende o pleito da categoria, visa garantir a normalização do abastecimento de combustível na cidade de São Paulo e irá valer por 60 dias. Durante esse período, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes trabalha para concluir o novo Plano Diretor de Transportes de Cargas da cidade de São Paulo, que conta com o envolvimento das entidades do setor.

 

Por determinação do prefeito Bruno Covas, a decisão anunciada hoje foi tomada após conversas de integrantes da Secretaria, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), do Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV) e com Norival de Almeida Silva, presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado de São Paulo e da Federação dos Transportadores Autônomos de Bens do Estado de São Paulo.

 

A Prefeitura de São Paulo segue trabalhando para conseguir a recomposição dos estoques de combustível e a manutenção dos serviços essenciais ofertados à população da capital. Está garantido o abastecimento para as frotas municipais para esta quarta-feira (30).

 

Uma das medidas definidas nesta terça-feira (29) pelo Comitê de Gerenciamento de Crise é que o número de equipes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) para escoltas de caminhões que abastecem postos de combustível na capital será ampliado de 43 para 83. Profissionais da guarda que estavam de folga também foram convocados a trabalhar. A GCM fez 72 escoltas para 300 caminhões de combustível durante esta segunda-feira (28).

 

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro) disponibilizou 16 postos de combustíveis exclusivamente para atender a administração municipal. Assim, estão normalizadas as operações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), do Serviço Funerário Municipal, da Defesa Civil, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), da Assistência Social e da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

 

Serviços essenciais que não são prestados pela Prefeitura também estão sendo monitorados pelo Comitê de Crise. Os postos de combustível disponibilizados pelo Sincopetro foram liberados para a Eletropaulo e a Comgás. A Prefeitura também mantém contato com hospitais particulares, supermercados e outros serviços privados.

 

TRANSPORTES

 

A SPTrans informa que o sistema municipal de transporte coletivo público deve operar nesta quarta-feira (30) entre 60 e 70% da frota de ônibus.

 

Durante o início da manhã desta terça-feira (29), às 8h, as empresas conseguiram circular com 67% da frota programada. As linhas de trólebus operaram com a frota máxima, assim como as vans do serviço Atende +. No entrepico, a SPTrans autorizou as empresas de ônibus a rodar com 60% dos veículos, para garantir o atendimento no fim da tarde e noite. No período de pico da tarde, a partir das 16h30, as empresas conseguiram manter 68% da frota prevista circulando.

 

Devido às manifestações dos caminhoneiros e diante do estado de emergência decretado na cidade, as empresas operadoras ficam autorizadas a operarem as Linhas Noturnas sob sua responsabilidade, a partir das 0h, com 50% da frota, equivalendo a intervalos dobrados.

 

RODÍZIO DE VEÍCULOS

 

A Companhia de Engenharia de Tráfego irá manter o rodízio municipal suspenso para veículos e caminhões durante toda a semana. A CET reforça que os agentes de trânsito foram orientados a não aplicar multas aos motoristas que tiverem pane seca, fazendo apenas a remoção do veículo para um local seguro, onde não prejudique o trânsito.

 

Conforme decreto do prefeito Bruno Covas, a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) foi liberada durante toda a semana para garantir o abastecimento de serviços essenciais.

Fonte: Assessoria SPTrans


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*