Aeroporto de Goiânia recebe aeronave da Azul com aumento de demanda

O Aeroporto de Goiânia/Santa Genoveva passa a receber a partir desta segunda-feira (21/5) o A320neo da Azul Linhas Aéreas Brasileiras. A aeronave, com 174 lugares, vai substituir o jato Embraer 195, de 118 assentos, em alguns voos entre a capital goiana e Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP). A chegada da nova aeronave está prevista para às 9h25, quando ocorrerá o batismo pelos bombeiros do aeroporto.

 

A entrada de uma aeronave maior no Aeroporto Santa Genoveva sinaliza o potencial de demanda que pode ser atendida em Goiânia. No primeiro trimestre deste ano, foram registrados 776,7 mil embarques e desembarques, número 5,7% superior ao mesmo período do ano passado. No movimento de aeronaves, foram 15,5 mil pousos e decolagens nos primeiros três meses de 2018, 11,9% a mais que no primeiro trimestre de 2017.

 

Para atender a essas demandas, a Infraero tem em Goiânia um terminal com capacidade para 6,3 milhões de passageiros por ano e um sistema de pistas e pátios capaz de suportar aeronaves como o Boeing 767-200 e que pode receber até 33 pousos e decolagens em uma hora, com dez posições de estacionamento simultâneas, sendo quatro em pontes de embarque.

 

“A chegada desta nova aeronave da Azul demonstra a capacidade de atendimento do terminal, seja na área operacional ou no atendimento aos passageiros. Trata-se de uma estrutura avaliada pelos passageiros como uma das melhores do País. Isso reforça o nosso compromisso em buscar a melhor experiência à todos os nossos clientes”, afirma o superintendente do Aeroporto de Goiânia, Antônio Erivaldo Sales.

 

O diretor de distribuição, aliança e da Azul Viagens, Marcelo Bento Ribeiro, compartilha a mesma opinião. Para ele, a capital de Goiás tem potencial de demanda maior que o atual. “A Azul aposta e acredita na demanda em Goiânia. Tanto é fizemos importantes investimentos em malha na cidade, com novos voos para Salvador, Ribeirão Preto e Recife. Temos uma média de 19 voos diários para 11 cidades, consolidando a Azul como a empresa aérea que oferece a maior opção de destinos a partir da capital de Goiás”, destaca Bento.

 

Facilidades

Para aprimorar a satisfação do passageiro, a Infraero irá implantar em Goiânia e outros seis terminais o autodespacho de bagagem. Trata-se de uma solução inédita nos aeroportos administrados pela Infraero e que vai aprimorar o atendimento aos passageiros e otimizar a infraestrutura disponível assim como em outros grandes terminais no mundo. Com isso, o viajante poderá fazer o check-in nos terminais de autoatendimento e despachar suas bagagens de maneira rápida e fácil, reduzindo tempo de espera, otimizando espaço e estrutura, além de contribuir para a redução de custos das companhias, que manterão suas políticas de atendimento.

 

Nas áreas comerciais, a Infraero, em conjunto com a Socicam, responsável pelas lojas e restaurantes do terminal de passageiros, vai oferecer novos estabelecimentos de alimentação, com previsão de início de operação já nos próximos dias. O próximo estabelecimento a ser aberto será a do Giraffas, que dará mais variedade à praça de alimentação. Marcas como Spoletto e Olá Minas também deverão integrar o mix comercial do aeroporto.

 

Outra melhoria que está sendo encaminhada pela Infraero é o serviço de internet wi-fi gratuita, que passará ser gratuito por pelo menos 60 minutos, sem necessidade de preenchimento de cadastro, além de ganhar uma cobertura de sinal maior e melhor. A quantidade de tomadas no aeroporto já foi expandida com totens nas áreas de espera, que deram mais 136 pontos, totalizando agora 352, com ênfase para a sala de embarque e saguão. “Com essas medidas, a Infraero quer melhorar a experiência que o passageiro tem no aeroporto de Goiânia. Esse é o nosso principal compromisso”, afirma Antônio.

 

Áreas externas

O Aeroporto de Goiânia também já vem prospectando os espaços externos, nas áreas que ficam próximas às vias de acesso, além de outras em áreas operacionais. Ao todo, são 374 mil m² de terrenos que podem ser ocupados por atividades como hotéis, postos de combustíveis, centro de eventos, lojas de conveniência e até postos para abastecimento de aeronaves e hangares. As primeiras licitações ocorrerão ainda este ano.

 

“A Infraero quer parcerias com empresários e com o mercado para ocupar esses espaços e fazer do aeroporto um local de novos serviços e facilidades, com geração de empregos para a região metropolitana de Goiânia, o que pode se reverter numa boa experiência para todos os clientes do aeroporto”, avalia o gerente de Negócios Comerciais do Santa Genoveva, César Caetano.

 

Pesquisa

No primeiro trimestre deste ano, o Aeroporto de Goiânia teve nota 4,38, acima da meta de quatro pontos estabelecida pelo Governo Federal. Nos 31 indicadores avaliados pelos passageiros que embarcaram ou desembarcaram em Goiânia deram notas acima de quatro em 21 deles.

 

SERVIÇO

BATISMO DA NOVA AERONAVE DA AZUL NO AEROPORTO DE GOIÂNIA

Data: 21/5

Horário: 8h30 para o credenciamento de acesso às áreas restritas (voo tem chegada prevista para as 9h25)

Ponto de encontro: balcão de informações da Infraero

Telefones: (62) 3265-1541 / (61) 3312-3924 / (61) 9 9981-8411

Fonte: Assessoria Infraero


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

2 Comentários deste post

  1. E pelo jeito só a Azul enxerga essa capacidade e aumento de demanda no aeroporto de Goiânia. As demais operadores parece não estar vendo isso. Estão fazendo menos voos pra cá. E os preços cada vez mais altos. Parecem querer nos colocar dependentes do aeroporto de Brasília, quando poderia ser ao contrário, e ajudar a desafogar BSB. Quanto a estrutura, fico feliz de mais empresas quererem abrir a praça de alimentação e afins, e explorar mais o território. Pena que o poder público não conclui todas as obras (e o acesso oficial pela BR-153?) e nem facilita o acesso. Uma linha de ônibus permanente, com intervalo pelo menos de 50 minutos, seria ótimo. E não colocar alguns horários da 313 durante o dia. A gente chega em Goiânia, quer usar transporte público, não tem. Por que não ligar a Rua Itaúna ou Pitangui ou Caiapó com o acesso ao Aeroporto e fazer o ponto final da 262 lá?

    Rodrigo Branquinho / Responder
    • Rodrigo, concordo com o que disse! Só acho que, se as outras companhias apostassem mais em GYN, acho que o aeroporto não suportaria em um prazo não muito longo, pois ele foi projetado para uma realidade de anos atrás e não pensando no futuro. Já a questão dos ônibus beira o ridículo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*