Nova tarifa de ônibus, metrô e trem de SP deve sair na quinta, 28

O novo valor da passagem de ônibus, metrô ou CPTM pode ser conhecido nesta quinta-feira (28). Pelo menos essa é a intenção de algumas lideranças da Prefeitura de São Paulo e do Governo do Estado. Atualmente a passagem custa R$ 3,80.

Fontes ouvidas pela reportagem – que pediram para não ser identificadas – disseram que o grupo de estudo composto por representantes dos dois lados já fizeram algumas contas. Sabe-se, por exemplo, que um aumento de R$ 0,10 no valor da passagem, gerará um impacto de cerca de R$ 100 milhões na arrecadação.

A diferença entre o orçamento aprovado na Câmara de Vereadores e do subsídio gasto esse ano está na casa dos R$ 700 milhões de reais.

Na Câmara de Vereadores durante as discussões do próprio orçamento, um número que circulou nos bastidores entre os vereadores, foi de uma passagem a R$ 4,50. Mas esse valor – todas as fontes consultadas – fizeram questão de rechaçar.

Elas dizem que o valor ficará bem abaixo disso.

Os responsáveis técnicos apostam por exemplo que a concessão do bilhete único, dos terminais e a própria licitação dos ônibus possam provocar uma grande economia para a cidade. Por isso, eles dizem que esse número de R$ 4,50 está muito acima do valor, que eles estão guardando sob segredo.

E todo esse segredo tem um único motivo: o novo valor só será divulgado, após o Governador Geraldo Alckmin, que aguarda ter o próprio orçamento aprovado na Assembléia Legislativa e o Prefeito João Dória (ambos do PSDB) que está viajando tiverem conhecimento e assinarem a medida.

A expectativa é que o paulistano pague um novo valor a partir da primeira segunda feira útil de 2018, dia 8 de janeiro.

Reportagem do G1


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

15 Comentários deste post

  1. A qualidade que é bom eles nunca aumentam, só a tarifa

    Gapre / Responder
  2. o valor deveria ser nem a metade dos 3,80 pelo serviço porco prestado!

    Renato / Responder
  3. Então eu não lembro do Haddad abrir a caixa preta dos cálculos da tarifa de ônibus. A prefeitura tem que parar de pagar o subsídio, isso sim é imoral.

    Jurandir / Responder
  4. Pq será que impedem que empresas internacionais concorram na licitação???

    Renato / Responder
  5. 4,50 e um roubo

    Rodrigo Santos / Responder
  6. Acho que 4,50 seria um valor razoável, até porque não são as pessoas que pagam e sim os empregadores, quanto mais barataa passagem, mais subsidio e menos os empregadores pagarão e aí o subsidio sairá, dos Impostos,do bolso de todo cidadão que usa e quem não usa transportes.

    Felix / Responder
    • É razoável pra você que nem usa o serviço

      Gapre / (em resposta a Felix) Responder
    • “Não são pessoas que pagam”.

      Cara, as pessoas pagam sim. Se não pagam do próprio bolso para poderem trabalhar, estudar ou ir ao cinema, acabam pagando indiretamente. Esse aumento impacta no custo do empregador. Isso pesa bastante para as pequenas empresas, quem paga empregos domésticos, ambulantes e informais que não recebem VT, quem precisa se manter com um salário mínimo, etc.

      Alex / (em resposta a Felix) Responder
      • Gostei da exposição, é isso. Então manten-se tarifa baixa e paga-se subsídios e tira dinheiro de outros serviços, saude, educação, segurança, infraestrutura etc…No mundo não tem almoço grátis, alguém estará pagando.O mundo é feito de escolhas e nós temos que escolher.

        Felix / (em resposta a Alex) Responder
        • mimimi subsidios tem no mundo inteiro. Transporte publico não é para dar lucro, existe vários outros fatores que cobre o custo dos subsidios como menos carros nas ruas, mais mobilidade, menos poluição e por ai vai…

          Marcelo / (em resposta a Felix) Responder
        • Sim, no Brasil atual, em que a renda média mal consegue dar conta das contas, do aluguel e de colocar um prato de arroz com feijão na mesa todos os dias, tem que manter a tarifa baixa e pagar subsídio de qualquer forma.

          Daí aumenta 20 centavos no transporte, 5 reais no gás, 5 reais na energia elétrica, etc, etc, etc… faça a conta de quanto esses aumentos comem o salário de um cidadão que ganha o mínimo.

          Transporte público não é negócio, mas política social.

          Alex / (em resposta a Felix) Responder
          • Mas todo mundo tem Celular os mais modernos, TV a cabo, TV de 60 polegadas, tem carro, internet etc..E reclamam da tarifa?Em Portugal idoso paga 35 euros por mês para utilizar transporte público, aqui o cara pode ganhar 100 mil por mês que é isento de pagamento.

            Felix / (em resposta a Alex)
    • Sempre mesma explicação besta, apesar de já todos terem discordando, não quem paga não é só o empregador, geralmente é descontado o percentual e o valor final do pagamento pelo empregado é muito maior. E não 4.50 não é barato ou razoável, se fosse de qualidade, alguém sai do trem, metrô, ônibus e diz… Nossa que ótimo custo benefício? A frequência da condução, segurança, higiene, cordialidade, lotação, etc foi fantástica… Me poupe

      Alexandre i / (em resposta a Felix) Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*