Começam as obras do Viaduto Ameríndia do Corredor Metropolitano Itapevi – São Paulo

Nesta terça-feira, 01/08, teve início o içamento das primeiras vigas de sustentação do Viaduto Ameríndia, em Itapevi. A obra faz parte do Corredor de Ônibus Metropolitano da EMTU/SP que está em construção e ligará aquele município à capital paulista, passando por Jandira, Carapicuíba e Osasco. Este sistema de transporte, de cerca de 20 km, beneficiará principalmente a população da zona Oeste da Grande São Paulo.

Com 330 metros de extensão e 16 metros de largura, o viaduto será construído em estrutura de concreto pré-moldado sobre a linha férrea, próximo à Estação Engenheiro Cardoso da linha 8 da CPTM. A eliminação de uma passagem de pedestre existente proporcionará mais segurança para quem circula a pé pela região, além de significativa melhora na fluidez do tráfego. Ao lado do viaduto será construída uma passarela entre as ruas Atlanta e Rosângela Maria Lima com rampas e escadas, atendendo as exigências de acessibilidade para as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Ao todo serão implantadas 54 vigas. Mais de 100 operários estão envolvidos nesta etapa da obra e, em função da grande movimentação de veículos, máquinas e equipamentos pesados, a equipe de segurança do trabalho da construtora sinalizará e isolará a área para que pedestres não acessem os locais com risco de acidentes. A população está sendo informada por meio de folhetos e publicações nas mídias sociais. As obras do viaduto Ameríndia devem ser concluídas em dezembro de 2017.

https://www.youtube.com/watch?v=dZc7lD3rEXY

 

Fonte: Assessoria Imprensa -EMTU


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

14 Comentários deste post

  1. É São Paulo dando mais um passo importante rumo a prosperidade.

    Felix / Responder
  2. Não é perto desta ponte que diziam que tinha um favelão que não conseguem tirar? E que eu tinha ouvido falar também, isso aí já era para estar pronto nos ANOS 90.

    Anonimato / Responder
  3. Mais que obrigação, mais ainda deve muito na parte de trilhos, esse Gato Félix não muda mesmo.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*