Alstom conclui os primeiros 20 trens para a PRASA fabricados no Brasil

A Alstom anunciou a conclusão da produção dos primeiros 20 trens do contrato de € 4 bilhões assinado em 2013 para o fornecimento de 600 trens X’Ttrapolis Mega ao longo de dez anos com a PRASA (Passenger Rail Agency of South Africa) para a revitalização da indústria ferroviária na África do Sul. Esses 20 primeiros trens foram fabricados no Brasil, na unidade da Lapa, em São Paulo, referência na produção de material rodante em aço inoxidável, e dezesseis trens já estão em operação comercial na África do Sul desde maio de 2017, depois do lançamento da nova e moderna frota pelo presidente sul-africano, Jacob Zuma.

 

Para entregar os demais 580 trens, a Gibela – o consórcio liderado pela Alstom, com a participação das empresas locais Ubumbano Rail e New Africa Rail – está construindo uma fábrica de 600.000 m2 em Dunnottar, a 50 quilômetros de Joanesburgo. A nova unidade também abrigará um centro de treinamento de 4.000 m2 e, em pico de produção, produzirá 62 trens por ano, impulsionando em torno de 200 fornecedores sul-africanos. Em dez anos, o projeto irá criar mais de 1.500 empregos diretos na fábrica.

 

A Alstom Brasil continuará transferindo tecnologia para a equipe técnica da Gibela até meados de 2018. O treinamento e o desenvolvimento para engenheiros, projetistas, técnicos, condutores de trens e tecnólogos são essenciais para a modernização da indústria ferroviária no país.

 

Além da infraestrutura, temos a satisfação de contribuir com a expertise técnica para esse projeto, proporcionando o acesso a modernos sistemas de tecnologia ferroviária e o empoderamento dos funcionários da Gibela com várias facetas de habilidades ferroviárias”, afirma Rosângela Tsuruda, Diretora Geral da Unidade Lapa.

 

Fonte: Assessoria Alstom


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

2 Comentários deste post

  1. Brasil devia seguir o exemplo da África do sul e restaurar sua malha ferroviaria

    Fabiano / Responder
  2. Muito bonito o modelo, lembra uma frente de um gabinete de PC.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta para Fabiano Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*