Zonas Leste e Norte ganham novas ciclovias

Imagem Ilustrativa

A Companhia de Engenharia de Trafego – CET entregou esta semana três novos trechos de ciclovias, e a cidade de São Paulo passa a contar com 477,7 km de malha cicloviária. Confira:

Zona Leste

A Rua Abel Tavares ganhou uma nova estrutura ao transporte ativo, entre a Rua Reverendo Amaro Guerra e a Avenida São Miguel, que corta os bairros de Ermelino Matarazzo, Jardim Belém e Vila Jacuí. O percurso permite a conexão com as ciclovias Reverendo José de Azevedo Guerra e Assis Ribeiro, e no futuro com a Ciclovia da Avenida São Miguel.

Seguindo na Zona Leste, uma novo trecho foi sinalizado pela Rua Reverendo José de Azevedo Guerra, Avenida Milene Elias e Rua Professor Antonio de Castro Lopes, entre as avenidas Assis Ribeiro e São Miguel. Corta os bairros de Ermelino Matarazzo e Vila Paranaguá, e possibilita a conexão com as ciclovias Abel Tavares e Assis Ribeiro e no futuro com ciclovia da Avenida São Miguel.

Zona Norte

As avenidas Manuel Antonio Gonçalves e do Poeta ganharam novas ciclovias, entre as avenidas Conceição e João Simão de Castro, que atende aos bairros de Vila Sabrina e Jardim Julieta. O percurso possibilita a conexão com as ciclovias Cerejeiras, Poeta e Praça Luísa de Marilac.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

5 Comentários deste post

  1. Conheço essas ruas da ZN, próximas ao Terminal de Carga da Fernão Dias, região plana e que há muitos usuários de bicicletas, acredito que a Prefeitura acertou nessa região.

    Felix / Responder
  2. Muita gente andando de bike, na região do Carandiru / Vila Guilherme. Aguardamos um bicicletário no parque da Juventude, pra trazer mais ciclistas, por favor !

    Jean / Responder
    • Já está em plantação a ligação entre a ciclovias das Avs Santos Dumont e Zack Narch, na Rua Santa Eurária…

      Nipo-Luso / (em resposta a Jean) Responder
  3. A ciclovia da Av. Abel Tavares tá um lixo, fizeram a faixa no canteiro central da avenida depois se lembraram que tinha que ter o espaço do paisagismo (árvores) aí recortaram todo o piso da ciclovia a deixando cheia de obstáculos e sinuosa, enfim uma burrice atrás da outra e um desperdício de recursos públicos, aplicados em uma obra mal feita.

    SP Brasil / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*