Tarifas dos ônibus rodoviários ficam mais caras em SP

A partir do dia 5 de julho, linhas intermunicipais rodoviárias no estado de São Paulo terão reajuste nas tarifas. De acordo com  a Artesp – Agência reguladora dos Transportes do Estado de São Paulo, o percentual de reajuste é de 9,56%.

Segundo o órgão, o aumento atende a recomposição dos custos operacionais do Sistema, que considera variações de diversos itens como o diesel, que teve aumento de 10,28%, além do reajuste de 9,33% dos salários da categoria. A Artesp diz ainda que o reajuste acompanha o preço dos ônibus suburbanos e rodoviários novos, que sofreram aumento de 16,23% e 22,32% respectivamente.

Uma dica valiosa é comprar as passagens com antecedência, já que os bilhetes têm validade de 12 meses.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 Comentários deste post

  1. Aumentos são péssimos, sobretudo diante de arrocho salarial. Mas queria abordar outro aspecto.

    Talvez por se viajar pouco, talvez pela maioria das pessoas que debatam transporte viajarem de carro: fala-se muito pouco sobre ônibus rodoviário e seus problemas.
    Não dos modelos em si, isso se aborda bastante, de forma muito fetichizada até. Falo do uso cotidiano.

    Linhas “curtas” que perderam banheiros; bancos apertados; excesso de zelo com a “papelada” (assinar, RG, nome, etc); falta de zelo com documentos de crianças; taxas de embarque estratosféricas, em rodoviárias que nem de perto valem o preço; monopólio; horários maquiados (atrasos que disfarçam corte de horário); atrasos!; falta de política clara de uso dos bagageiros; falta de transparência na venda de seguro; na remarcação de horários; no passe para idosos, etc.

    Admito que existam carros melhores hoje em dia, mais confortáveis (e mais caros…), mas no geral, quem usa sempre só passa por desgostos. Espero que discutamos mais o assunto, sobretudo com esse novo, confuso e estranho edital que sairá.

    Valeu!

    Henrique / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*