Governo Federal tenta tirar Ferroanel do papel

Promessa desde 2008, o Ferroanel deve ter mais um capítulo escrito para a sua história. Difícil de sair do papel, o Governo Federal tenta agora uma nova maneira (a terceira) para que o projeto avance.

A primeira tentativa foi em 2008 onde a ideia era uma parceria entre os governos federal e estadual para viabilizar financeiramente o projeto, com participação da MRS. Depois, em 2012, a presidente Dilma Rousseff incluiu o projeto no Programa de Investimento em Logística onde o modelo previa que a iniciativa privada construísse o ramal e a estatal Valec teria o direito de compra de uso dos trilhos. O modelo, como sabemos, não vingou.

Como já citamos aqui, a MRS quer prorrogar seu contrato de concesão que vence em 2026 por mais 30 anos e o Governo Federal deve propor que, como contrapartida, a concessionária construa o ramo norte do Ferroanel que ligará a cidade de Campo Limpo Paulista, com trens vindo de Campinas, a Engenheiro Manoel Feio, seguindo rumo ao Porto de Santos. O trajeto, com 52 km de extensão, faria com que os trens não usassem mais os trilhos da CPTM, que hoje só podem ser usados por trens de carga em horários reduzidos.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

14 Comentários deste post

  1. No ano passado,em meados de agosto foi amplamente divulgado na imprensa que o Governo Federal faria o Ferroanel Norte,o Governo do Estado se comprometeu fazer a terraplanagem junto com o Rodoanel Norte,haveria uma economia de mais ou menos 1,5 bilhão. Só pesquisar no google,há várias materias.

    Jardel Tales / Responder
    • Eu também li sobre isso em algum ligar, mas não me lembro onde.
      Li também, que o GESP foi impedido de fazer essa trabalho por três razões:

      – A lei licitações não permite que se aproveite uma licitação já em execução para fazer outra obra;
      – A mesma lei de licitações diz que para que se faça uma obra paralela ao objeto principal, seja feita outra licitação;
      – A obra não tinha as licenças ambientais para executar a terraplenagem do leito do Ferroanel.

      E assim, no país da super-burocracia, mais um projeto essencial está empacado.

      Schumacher / (em resposta a Jardel Tales) Responder
  2. Não seria até a estação Engenheiro Manoel Feio?

    David / Responder
    • O trecho norte sim, depois os trens seguiriam pelo trecho da MRS que corta Suzano e Ribeirão Pires e depois chega ao litoral.

  3. seria bem interessante se pudesse passar trens de passageiros nessa via

    Elcio Vieira Henriques / Responder
  4. Se a MRS for a unica que tiver o direito de passar por este novo caminho, eles topam…se não….

    Roberto Araujo / Responder
  5. Governo e sua morosidade com a população.

    Rodrigo Santos / Responder
  6. Ferroanel será o ponta pé para retomada da malha ferroviária no transporte de cargas no estado de SP.
    Isso precisa sair do papel logo.
    Precisam ser feitos postos de transbordo em lugares estratégicos.
    O governo precisam dar incentivo para que o serviço seja barato e realmente valha a pena optar por este modal.
    Tendo um transporte alternativo e de custo tão abaixo vai impactar diretamente no preço dos produtos que utilizamos no dia-a-dia.
    A estrada de ferro Sorocabana também precisa ser revitalizada. A região de ourinhos produz muito etanol.
    Quanto beneficio trás as ferrovias, só o Geraldinho não vê isso.

    Vítor Pereira Gabriel / Responder
    • Um dos maiores ganhos são os trens da CPTM mergulharem na Lapa e sair pós Ipiranga, projeto já existe, sobre a linha,ou no lugar da linha atual ficariam avenidas ligando regiões Leste,Centro e Oeste, além de Ciclovias e um Boulevard.Com isso abriria aportunidade de demolição do Elevado Presidente Costa e Silva, Presidente que criou o FGTS e o Salario Familia.

      Jardel Tales / (em resposta a Vítor Pereira Gabriel) Responder
      • Eu ja vi esse projeto pela internet, é bonito e tal, mas na minha opinião se gastaria muto dinheiro num projeto onde já existe transporte ferroviário , quando o ideal é gastar para outros projetos nas regiões que ainda não tem,mas que revitalizaria a região, não tenha dúvida.

        mauri / (em resposta a Jardel Tales) Responder
  7. Um dos maiores desperdícios dentre os projetos estratégicos de interesse nacional. As desculpas pra GESP e GF nao se comporem pra decolar e resolver o anel INTEIRO beiram a insanidade.

    Luiz Vilela / Responder
  8. Um país mergulhado em burocracia.
    Engraçado que para projetos assim seguem a lei fielmente sem jamais questionar, agora quando a lei diz que não podem usar verbas parlamentares para benefício próprio, empregar parentes, usar informações privilegiadas e superfaturar licitações aiiii não seguem a lei com tamanha vontade….
    Lamentável, mais 20 anos pra sair essa licença ambiental do ferreoanel Norte.

    André de Lima Herédia / Responder
  9. A Contern que projetou a Via Mar (Rodoferrovia que ligará Suzano/Santos) tem a intensão de usar o projeto para transportes de passageiros que sairia de Suzano até Santos, e é bem provável que eles usem a Estação da CPTM de Suzano como partida para o Litoral.

    Ricardo / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*