Projeto de lei prevê transporte público hidroviário por represas e no rio Pinheiros em SP

A cidade de São Paulo pode ganhar um transporte aquaviário, se for aprovado o projeto de lei pelo prefeito Fernando Haddad que prevê este tipo de modal. O projeto já passou pela câmara dos vereadores.

A proposta trata-se da utilizações de veículos anfíbios, que permitem seu deslocamento tanto na água quanto no solo. Estes veículos podem carregar em média de 100 a 200 passageiros.
ponte4

Inicialmente eles seriam usadas para atravessar as represas Billings e Guarapiranga, com destino a estação Pinheiros do Metrô e da CPTM, correndo paralelamente a linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. O projeto do vereador Ricardo Nunes (PMDB) deve passar pela aprovação do prefeito.

Porem fica aqui uma pegunta: Como faz com o odor do Rio?

default


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

2 Comentários deste post

  1. Hidroanel… ferroanel… isso tudo ainda soa muito distante para a realidade de São Paulo. Qual seria o impacto ambiental em colocar embarcações nas represas? Os rios Pinheiros e Tietê são muito rasos devido ao assoreamento das margens e o acúmulo de matéria orgânica em seus leitos. Dá pra colocar barco nesses canais?
    Parabéns pela riqueza de informações do site! As postagens são muito bem diagramadas e os textos, agradáveis de ler. Trabalho de grande utilidade pública.

    Samuel / Responder
  2. Dá para colocar barco sim, pois tecnicamente tudo é possível.
    Se tiver pouca profundidade, você pode dragar, além de gerenciar a profundidade do rio pelas represas.
    Eles já fazem dragagem de detritos, então, em teoria, não ficaria muito mais caro.
    Se for o barco for anfíbio, tem que construir a rampa de acesso à água (trecho de obra embaixo da água), mas talvez aumente a necessidade de dragagem devido ao formato da embarcação.
    Agora, esses barcos de hoje, como por exemplo o catamarã do Rio Guaíba em Porto Alegre, têm muito pouco calado – 1,5 m, mas mesmo assim, às vezes precisa de dragagem.
    Somente esquecemos uma coisa: transporte marítimo é mais barato que o rodoviário quando é bem carregado. O combustível e a mão-de-obra são caros, portanto ele não admite viagens vazias. No Rio Guaíba, a passagem é R$ 9 (POA-Guaíba), e o ônibus é R$ 6,55, mas você pode comparar que tem apenas 19 viagens em cada sentido no barco – isso em dias de semana, pois sábado e domingo cai muito. Portanto, é preciso escolher um trajeto que realmente faça sentido econômico, pois a frequência sempre vai ser menor no barco.

    Felipe M / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*