Metrô

Com BRT saturado, Quito vai ganhar primeira linha de Metrô neste ano

Quito, capital do Equador, deve em breve ganhar sua primeira linha de Metrô, que está 99% concluída. Mas o processo desde seu planejamento até as obras físicas, percorreram um longo caminho de quase 20 anos. Parte do traçado encontrou dificuldades pela construção em área geológica e geograficamente desafiadora. As construções foram marcadas pela necessidade de cuidados especiais para proteger os inúmeros edifícios do centro histórico de Quito, protegido pela UNESCO.

Se os testes forem exitosos, a operação deve começar em dezembro de 2021. As estruturas são à prova de terremotos até 7,8 na escala Richter.

A Linha 1 do Metrô de Quito terá 22 km de extensão entre Quitumbe e El Labrador, com 15 estações subterrâneas, cada uma com plataformas de 150 metros de comprimento. Cinco deles serão intercâmbios importantes para o transporte de superfície. A viagem em toda a extensão levará apenas 34 minutos, com os trens operando a uma velocidade máxima de 100 km/h em alguns trechos da rota. A capacidade do eixo metroviário será de 380 mil passageiros por dia.

Já os 18 trens foram encomendados da CAF na Espanha, cada um com 6 carros. Cada comboio conta com 109,1 metros de comprimento e podem acomodar até 1.259 passageiros. A energia é fornecida por meio de trilhos condutores aéreos no túnel. A bitola da via é de 1.435 mm, a mesma usada nas linhas 4-Amarela e 5-Lilás em São Paulo.

O Metrô dará mais conforto aos passageiros, e deve encurtar distâncias dos usuários que utilizam atualmente o corredor de ônibus do tipo BRT – Bus Rapid Transit, que está saturado.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios