Ônibus de Curitiba em frente ao Museu Oscar Niemeyer | Foto: Renato Lobo
Ônibus

Curitiba quer aumentar capacidade de BRT com ônibus elétricos

A Prefeitura de Curitiba divulgou por meio de um comunicado que em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) passaram a implantar o Novo Inter 2, que contará com investimentos da ordem de US$ 133,4 milhões para a evolução do sistema de transporte público. Trata-se de implantação do Projeto de Aumento da Capacidade e Velocidade da Linha Direta Inter 2.

Do total de investimentos, US$ 106,7 milhões serão financiados pelo BID e US$ 26,7 milhões virão de contrapartidas do município. O empréstimo, segundo a nota, será desembolsado dentro do período de cinco anos, com prazo de amortização de 25 anos e período de carência é de 5,5 anos. Após a conclusão dos projetos executivos será possível licitar as obras, que por sua vez devem durar 36 meses.

O Projeto quer aumentar a Capacidade e Velocidade da Linha Direta Inter 2, e envolve as duas linhas que mais transportam passageiros na cidade fora do eixo estrutural: a Linha Direta Inter 2 (de Ligeirinho) e a Linha do Interbairros II (paradora). Atualmente, o Ligeirinho Inter 2 transporta por dia 91 mil passageiros e o Interbairros II, 64 mil/dia. Com o projeto, as duas linhas deverão passar dos atuais 155 mil passageiros transportados diariamente para 181 mil. O Inter 2 percorre itinerário circular numa extensão de 38 quilômetros, passando por 28 bairros de Curitiba numa área de abrangência de 580 mil habitantes.

Foto: Daniel Castellano / SMCS

“É o momento de ajustar as métricas e objetivos face às mudanças que ocorreram no trajeto, tendo em vista a pandemia e uma série de externalidades que influenciam no processo. É necessário definir o que podemos fazer hoje para não ter problemas adiante, bem como definir ações para fazer cumprir o planejamento” , afirmou a chefe da missão do BID e especialista em Transportes Ana Beatriz Figueiredo de Castro.

O presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba e secretário do Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur, falou em adoção de ônibus elétrico no eixo. “Iniciamos o projeto justamente num momento em que se faz necessário requalificar o sistema com foco na forma como as pessoas estão se deslocando”, disse o presidente do Ippuc.

Segundo Jamur, o Novo Inter 2 irá favorecer a multimodalidade e atrair novos usuários ao transporte público, tendo como inovações os ônibus elétricos e a redução do tempo de percurso, possibilitando fatores competitivos em relação ao transporte individual.

A assessora de investimentos do Ippuc, Ana Cristina Jayme, disse também que o Novo Inter 2 é prioridade no plano de governo como um avanço da cidade para a melhoria do transporte e redução de emissões com a operação de ônibus elétricos.

A mobilidade sustentável, aliada à questão climática e à ciência de dados são ferramentas importantes do Novo Inter 2. É um projeto que dará respostas a questões estratégicas do transporte curitibano”, disse.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios