Foto: Piero Locatelli
Mobilidade Urbana

36% dos passageiros passaram a usar menos o transporte público desde o início da pandemia

Um levantamento feito pelo Moovit apresentou alguns dados sobre o deslocamento nas cidades mundo, além de brasileiras. Trata-se da nova edição do seu Relatório Global sobre Transporte Público. O estudo analisa milhões de viagens realizadas ao longo do ano passado em 104 cidades de 28 países, combinada com uma pesquisa de opinião com os usuários do aplicativo, para montar um panorama sobre o uso de transporte público e micromobilidade pelo planeta.

A edição de 2020 permite ainda a comparação dos dados atuais com os de 2019. Também foram criadas categorias para verificar o impacto da COVID-19 no uso de transporte público e o interesse em facilidades como pagamento de passagens no smartphone.

Dez regiões metropolitanas no Brasil fazem parte do relatório: Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. A pesquisa foi respondida por 13 mil usuários dessas cidades durante novembro, trazendo avaliações e indicações sobre o que pode funcionar melhor no transporte público e na micromobilidade (bicicletas e patinetes compartilhados, entre outros). Todos os dados são anônimos.

Algumas conclusões do levantamento:

  • O Rio de Janeiro tem o terceiro maior tempo médio de viagem do mundo, com 67 min, pelo segundo ano. 11% dos passageiros cariocas gastam mais de 2h nos trajetos;
  • São Paulo é a segunda cidade no mundo com maior proporção de viagens de 1 a 2 horas: 35%;
  • 39% dos brasilienses percorrem mais de 12 km em uma viagem, o maior índice do relatório;
  • 65% dos passageiros de Recife esperam mais de 20 minutos em uma viagem. Salvador vem em seguida, com 58%. São os dois maiores índices na categoria;
  • 34% das viagens em Curitiba envolvem pelo menos três baldeações, acima de capitais europeias como Berlim e Paris;
  • 36% dos passageiros passaram a usar menos o transporte público desde o início da pandemia de COVID-19;

A micromobilidade se tornou mais popular em todas as cidades brasileiras do estudo. O uso diário cresceu de 8,5% para 14%.

“O ano passado foi atípico e difícil para o setor de transportes, e isto está refletido no relatório. A pesquisa aponta que 36% dos passageiros passaram a usar menos transporte público no Brasil desde o início da pandemia. Isso também mostra como os dados nunca foram tão importantes. O big data pode identificar carências na rede de transporte e tendências entre os passageiros, e ajudar na tomada de decisões sobre o uso seguro e eficiente do transporte coletivo. Este relatório é uma ferramenta para governos, operadores e todos nós identificarmos como podemos melhorar a nossa mobilidade”, afirma Yovav Meydad, Vice-Presidente de Marketing e Expansão do Moovit.

O Relatório Global Moovit sobre Transporte Público 2020 está disponível para qualquer pessoa que deseje utilizar e comparar dados das cidades analisadas. As informações são distribuídas sob licença Creative Commons e podem ser utilizadas em artigos, reportagens, estudos e trabalhos acadêmicos, com crédito para o Moovit e link para www.moovit.com.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios