Monotrilho

Monotrilho da Linha 17-Ouro até Paraisópolis ainda nos planos do governo

O Governo do Estado de São Paulo busca alternativas para levar o monotrilho da Linha 17-Ouro até Paraisópolis. É o que diz o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em uma resposta em uma rede social.

De acordo com o titular da pasta, uma associação de bairros foi contra a chegada do meio de transporte, e na sequencia faltaram recursos para execução do projeto.

“Durante 2 anos a STM lutou na justiça para levar a linha 17 até Paraisópolis pois associações de moradores do bairro era contra o monotrilho. Quando finalmente a causa foi ganha, o dinheiro não estava mais disponível. O trecho não está cancelado, buscamos alternativas para viabiliza-lo” afirmou o ex-ministro do governo Temer.

Paraisópolis é uma grande comunidade da cidade de São Paulo, pertencente ao distrito de Vila Andrade, localizado na zona sul paulistana. É derivado do loteamento de Paraisópolis, e sua população, aferida no Censo de 2010, era de 42 826 habitantes.

Projeto original da Linha 17

O monotrilho que deve atender o Aeroporto de Congonhas em 2022, tinha como seu projeto original, ligar a estação São Paulo-Morumbi, em conexão com a Linha 4-Amarela, passar por Paraisópolis, e então chegar no trecho que hoje está em construção, entre a estação Morumbi da CPTM, e o Aeroporto de Congonhas. Existe previsto também um trecho até a estação Jabaquara, em conexão com a Linha 1-Azul. Este eixo, assim como a ligação da Marginal até a conexão com a Linha 4, encostram-se suspensos.

Ligação com a estação São Judas

Havia a possibilidade do monotrilho seguir do Aeroporto de Congonhas até a estação São Judas. Mas, de acordo com o Metrô no ano de 2011, a exclusão do ramal foi motivada pelo fato de o aeroporto estar em processo de tombamento pelo Conpresp (órgão municipal do patrimônio histórico), o que criou dificuldades ao plano.

A ação impede que se descaracterize o aeroporto. “Dificuldades relacionadas ao processo de tombamento (…) levaram a uma complexidade do projeto, que culminou com a decisão de priorizar a ligação pelo Jabaquara”, afirmou o Metrô em um comunicado.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    • Tiago,

      Na verdade, salvo engano, não são os moradores do Paraisópolis que não querem o monotrilho por lá, como a matéria soa a entender. Os que não querem são os moradores do Morumbi, os quais, nas entrelinhas, entendem que isso aumentaria o movimento de pessoas de outros bairros pela região, o que não seria do agrado deles. O pessoal do Paraisópolis na verdade entende que é mais do que necessário, sendo que essa foi uma das reivindicações apresentadas ao Governo do Estado para melhoria do bairro depois que ocorreu a morte das pessoas que estavam no baile funk.

Publicidade

Assuntos

Anúncios