VLT

Conhecendo o simulador de VLT da Baixada Santista

Com operação comercial iniciada em 2016, o VLT da Baixada Santista interliga 2 municípios: Santos e São Vicente. Desde junho do mesmo ano, o sistema é operado pelo Consórcio BR Mobilidade.

Atualmente o bonde moderno transporta uma média de 27.500 passageiros dia, entre trabalhadores e estudantes, que usam o moderno meio de transporte como meio de locomoção.

Cada VLT possui capacidade de transporte de 400 usuários, o que de certa maneira exige responsabilidade do operador, que conduz o trem e seus sistemas, Transportar os passageiros além de uma outra questão importante: Por estar instalada em uma área urbana extremamente povoada, é comum interferências na operação, o que exige maior atenção do condutor.

Comum em países da Europa, o VLT é novidade no Brasil, e o sistema da baixada santista foi o primeiro em nosso país. Isso significa que nem todos os munícipes estão acostumados com os trens leves.

Por isso a importância da formação dos condutores, e a BR Mobilidade adquiriu um simulador de VLT, produzido pela empresa Lander, produzido na Espanha.

Durante as simulações, é reproduzido condições reais da operação, como condições climáticas, interferência na via e eventuais problemas técnicos na composição, de modo em que o operador possa entender os imprevistos e tomar as melhores decisões.

Enquanto um operador vivência a simulação com o apoio de um instrutor, outros cinco condutores assistem a simulação, e interagem com o instrutor. Importante dizer que faz parte do simulador, um posto específico para aplicação e avaliação do treinamento por parte do avaliador.

O objetivo do simulador da Lander, além de formar condutores é reproduzir um reflexo real do trajeto do sistema.

Além de ajudar na formação e manter e conhecimento vivo do operador, a presença de um sumidor dispensam a necessidade de alocar um trem para as simulações. Afinal, quanto custa um trem parado para ser utilizado em treinamento?

Não é raro recebermos notícias sobre colisões dos VLTs com outros veículos. Os simuladores recriam estes cenários, para que os condutores desenvolvam habilidades defensivas na operação do sistema.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!