Foto: Renato Lobo
CPTM

Passageiros lamentam retirada de trens espanhóis na Linha 10-Turquesa da CPTM

Após a retirada de grande parte dos trens da série 2100 da Linha 10-Turquesa, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM, diversas unidades tem sido vistas em pátios da companhia. Duas composições do modelo foram observadas no pátio Belém, nas proximidades da estação Tatuapé. Outras, no pátio Presidente Altino, anexo às linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda.

Existem rumores que formações menores que seis carros poderiam prestar serviços na estação entre Itapevi e Amador Bueno. Seria uma forma da operadora em padronizar toda sua frota com climatização.

Vida longa

Apesar do anúncio de modernização da ferrovia que liga o Brás e Rio Grande da Serra, unidades dos trens da década de 70 seguem prestando serviços. Nesta quarta-feira, 24 de julho, cinco unidades operaram, segundo apuração do Via Trolebus.

Mesmo estando próximos do fim de vida útil, a série 2100 ainda é bem-quista por alguns passageiros, ainda que seu desempenho operacional seja inferior em comparação com seus substitutos, como os da série 7000, 7500 e até o 3000, principalmente no que diz respeito às partidas.

Não é raro se deparar com mensagem de passageiros que gostam dos trens espanhóis, comparando as séries no ponto de vista do conforto:

Foto: Renato Lobo

Mais lugares, diz a CPTM

Com as mudanças, a oferta de lugares aumentou cerca de 8,5%, segundo a própria CPTM. A informação consta em uma nota enviada ao site Repórter Diário sobre problemas com as composições semi-novas.

“Os trens modernos têm 52 bancos a mais do que os antigos da série 2100. O número de bancos preferenciais é igual. A oferta total de lugares aumentou em 8,5% por viagem com a entrada dos trens modernos. Além disso, os trens da série 7000 contam com itens de acessibilidade, como sinalização visual para identificação de assentos preferenciais, espaço para cadeirantes”, disse a operadora.

O tempo de percurso também pode diminuir com veículos mais novos. De acordo com uma publicação do site Metrô CPTM, o tempo de viagem de Santo André até o Brás pode cair em quase 15%.

No entanto, para que a redução seja significativa, a operadora deverá aposentar as últimas unidades da série 2100. Técnicos da CPTM comentam que os trens espanhóis acabam por atrasar a operação dos demais comboios. É estudado uma compra de novas unidades.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Os trens espanhóis continuam na linha 10, só reduziram um pouco a frota. Mas acho que o governo deveria adquirir trens novos, não ficar deslocando trens usados para nossa linha.

  • Infelizmente a linha 10 esta quase completamente tomada por esse lixo de 7000 e 7500. Salvo um 2100 no horário de pico e outro no expresso.
    A linha que tinha o melhor trem, agora opera em sua maioria com essas coisas que não merecem ser chamadas de trens.
    O fato é que a CPTM se tornou um bueiro aberto cheio de Nutella!
    Quem curte CPTM não conhece trem de verdade.
    Eu não vou defender esse trem de terceira. A CPTM só sacaneia e não compra trens descentes. Essa coisa não merece o meu respeito e tem mais é que ser privatizada mesmo. Eu não estou nem aí com o que pode acontece de ruim com com essa coisa.

  • SUCATAS DA ESPANHA! ADQUIRIDAS A PREÇO DE TECNOLOGIA MODERNA, PELO ENTÃO GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Sr GERALDO ALCKMIN (PINÓQUIO!) DO PSDB, ATÉ HOJE O POVO SOFRE AS CONSEQUÊNCIAS DESTE LIXO E A INVESTIGAÇÃO COMO SEMPRE ESTA NO FORNO EM FORMA DE PIZZA!

Publicidade

Assuntos

Anúncios