Greve

Sindicato dos metroviários decide nesta segunda sobre greve no Metrô na terça-feira

Representantes do sindicato dos metroviários de São Paulo devem se reunir nesta segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019, para decidirem se entram em greve na terça-feira, 5. A assembleia deve ocorrer na sede da categoria às 18h30.

Os representantes dos trabalhadores são contra a privatização e a terceirização das bilheteiras, e pedem a manutenção da periculosidade. O grupo disse ainda que o coordenador-geral do Sindicato, Alex Fernandes, foi punido e que o Metrô cerceou a liberdade do integrante.

Caso a paralisação se concretize, as linhas 1-Azul [Tucuruvi-Jabaquara], 2-Verde [Vila Madalena-Vila Prudente], 3-Vermelha [Palmeiras Barra Funda-Corinthians Itaquera] e 15-Prata [Vila Prudente-Vila União] terão a circulação alterada.

Nos anos anteriores que ocorreram a greve, a operação nas linhas foi restrita a algumas estações, operadas por um plano de contingência que a companhia montou, com funcionários administrativos.

A eventual paralisação não deve afetar as linhas 4-Amarela e 5-Lilás, que são operadas pela iniciativa privada.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

comentários

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    • … a questão neste caso é: quem paga a conta desse dia de “catraca livre”, uma vez que, toda vez quando é comentada a possibilidade de greve, o governo não vai atrás de uma solução, vai atrás de um mandado de segurança vedando a liberação das catracas e estipulando um valor astronômico a ser pago pelo sindicato da categoria caso seja feito.

Publicidade

Assuntos

Anúncios