Foto de Rodrigo Lopes
Ônibus

Ônibus da Translitoral deixam a cidade do Guarujá

A empresa Translitoral, que operava o transporte urbano da cidade litorânea do Guarujá, começaram a deixar a cidade.

Ainda para destino desconhecido, os ônibus foram vistos no Rodoanel Mário Covas, sentido Anchieta > Raposo Tavares na tarde dessa sexta, por volta das 16h40.
Operando no sistema municipal desde meados da década de 70, mas com o último contrato celebrado há 15 anos, perdeu a concessão de operação do transporte público municipal por ônibus através da licitação ocorrida no ano de 2018 e vencida pela City Transporte Urbano Intermodal Ltda. (pertencente ao grupo da VIP Transporte Urbano, de São Paulo, capital), ao qual assumiu as operações no dia 01/02/2019, com a maioria dos veículos provenientes de baixas recentes no município de SP e outros veículos 0km, com motorização dianteira.

O primeiro dia de operações, foi caracterizado segundo o site de notícias G1, como “problemático”, tendo em vista que os passageiros reclamaram bastante dos atrasos e também, da idade média dos veículos utilizados. Mas, não pagaram passagem no primeiro dia de adaptação.

De acordo com a empresa, foi elaborado um cronograma em parceria com a Prefeitura Municipal para a substituição gradativa dos veículos, estipulando até junho, a substituição dos veículos através dos prazos:

  • Fevereiro: 34 ônibus convencionais e 06 micro-ônibus;
  • Março: 03 Vans (serviço AVANT) e 24 ônibus convencionais;
  • Abril: 12 ônibus Padron;
  • Maio: 06 ônibus articulados;
  • Junho: 28 ônibus Padron;
  • Julho: 19 ônibus articulados e 06 ônibus executivos.Fonte: G1

Segundo informa a municipalidade, o sistema de linhas de ônibus também será modificada. A primeiro momento, 12 linhas que podem ser conferidas no material distribuído pela empresa City, ainda poderão futuramente sofrer alguma modificação, pois na concessão está prevista a construção de um sistema BRT – Bus Rapid Transit, que inclui linhas estruturais e locais, além da reforma dos terminais existentes (Vicente de Carvalho e Ferry Boat), construção de mais duas “estações de embarque”, nos bairros da Enseada e Morrinhos, além de locais apropriados para promover a intermodalidade entre bicicleta e ônibus, com a construção de bicicletários ao longo das paradas a serem construídas, precisando serem implantadas em até três anos.

A empresa, que terá de aumentar a oferta de ônibus oferecida atualmente por volta de 7.800 lugares, para aproximadamente 13 mil lugares hora/pico, além da substituição do sistema de cartões. Os usuários devem procurar a empresa nos pontos de atendimento ou então, os empregadores às empresas, no caso de vale transporte.

 

Sobre o autor do post

Rodrigo Lopes

Paulistano, formado em Logística e graduando de Tecnologia em Transporte Terrestre, sempre gostou de transportes e tudo o que envolve a mobilidade, transportes e planejamento urbano. Participa de projetos relacionados a preservação ferroviária, transporte não poluente e gestão pública. Criador do Boletim do Transporte em 2011, desde Abril de 2018, colabora com o Via Trólebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios

Cadastre-se em nossa newsletter!