Imagem compartilhada sugere retirada de operação dos trens da série 1700 da CPTM

Foto: SrBudd

Imagem compartilhada nas redes sociais sugerem o fim na operação dos trens da série 1700 em março. A ilustração não foi divulgada nas redes sociais oficial da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM, o que coloca suspeitas sobre a veracidade da informação:

No entanto, a dúvida sobre a baixa dos trens diz respeito apenas a data informada no post, já que a própria operadora já informou em um comunicado que as composições fabricadas no final da década de 70 devem sair de cena.

O TUE série 1700 foi o último grande projeto da Mafersa adquirido pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos – CBTU. Em 1980, entrou em operação na Superintendência de Trens Urbanos do Rio de Janeiro (CBTU/STU-RJ).

Somente em 1987 a série chegou em São Paulo por meio da Superintendência de Trens Urbanos de São Paulo (CBTU/STU-SP), chamada na época de série 700.

Durante muito tempo, a série deteve o melhor MKBF (índice de falhas por quilômetro rodado) de toda a frota da companhia.

Desde o ano de sua fabricação ate os dias atuais, somente uma unidade da entrega original foi baixada por perda total (1739/1740), no acidente na estação Perus em 28 de julho de 2000.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

6 Comentários deste post

  1. Pela aparência parecem que foram feitos na década de 50 são bem feios, as janelas são estranhas, me surpreendi quando fiquei sabendo que são da década de 80, infelizmente o Brasil não era bom em designer, hoje estamos melhor

    PEDRO ELVIS / Responder
    • A RFFSA e sua subsidiária CBTU mantinham sempre o mesmo projeto em seus trens. Veja um trem da série 100 da década de 30 e todos os que vieram até os anos 80. A série 700 veio para operar na antiga Santos Jundiaí, que tinha um visual diferente da Central, porém manteve alguns detalhes pertinentes às séries 101 e 401 dessa ferrovia. Londres e Nova York também pouco alteram o visual dos seus trens de metrô.

      Narciso de Queiroz / (em resposta a PEDRO ELVIS) Responder
  2. Narciso de Queiroz, legal a sua informação, realmente verifiquei algumas imagens de trens ingleses e são bem parecidos.

    PEDRO ELVIS / Responder
  3. Já passou da hora mesmo de aposentarem estes trens. Ninguém merece.

    Gilberto Pereira / Responder
  4. Sp é um estsdo rico e pode descartar umamaquina desta e comprar os “ótimos” CAF… Um trem que ficaria muito mais barato se modernizar do que os novos…

    Rodrigo alves / Responder
  5. Igual aos trens do metrô?
    Eles fazem um milagre e o reformado fica mais caro que o novo!
    Ê Brasil!

    IVANILDO SILVA / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.