Tecnologia

Justiça mantém liminar em favor do Uber no Rio

Não foi dessa vez que o prefeito do Rio de Janeiro e que vereadores conseguiram proibir o funcionamento do Uber na cidade. A Justiça manteve, em decisão na noite desta segunda-feira (28), a liminar que garantia o funcionamento do aplicativo no município e no estado.

A decisão, da 17ª Câmara Cível, determina ainda multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, sancionou uma lei que proíbe o serviço.

“A diferença entre as duas modalidades é que o transporte público individual é aberto ao público. Em outros termos, qualquer cidadão pode pegar um táxi na rua, o que não acontece com o Uber, que depende exclusivamente da plataforma tecnológica. Cabe aqui um apontamento: existem várias cooperativas e prestadores de serviços de táxi que se beneficiam da mesma tecnologia para angariar consumidores, como, por exemplo, o Easy Táxi e o 99 Táxis. A diferença para o Uber, como apontado, é que os táxis também dispõem da alternativa de conquistarem os consumidores nas ruas; daí ser aberto ao público”, afirmou a juíza Ana Cecília Argueso Gomes de Almeida, da 6ª Vara de Fazenda Pública no despacho.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Assuntos

Anúncios