Mobilidade Urbana

Quatro promessas “mentirosas” dos políticos sobre mobilidade

1º de Abril é o dia da mentira, e em homenagem as promessas de campanha sobre mobilidade nós separamos quatro compromissos que não foram honrados por nossos políticos. Claro que não se tratam de mentiras no sentido da promessa já sabendo que não seria cumpridas , mas sobre compromisso que não puderam sair do papel, por razões diversas:

Trem de Alta Velocidade

dilma-trem

“Pretendemos ter os trens em funcionamento para 2014, para a copa do mundo”, foi o que disse a então ministra da casa civil, e agora presidente Dilma Rousseff. Trata-se do projeto de trem bala entre São Paulo e o Rio de Janeiro, mas após três tentativas frustradas de realizar o leilão, o projeto foi adiado por conta da falta de interesse das empresas privadas e das más condições econômicas. Fonte. “O Estado de São paulo

Fim do Trânsito na Marginal Tietê

serra

“Pode anotar. Não vai mais ter engarrafamento aqui”. Fora as palavras do então prefeito José Serra. Resultado: após 5 anos da inauguração da terceira pista da Marginal Tietê, o trânsito aumentou em 80%. O valor investido para as pistas de rolamentos, que atendem principalmente aos veículos particuladores, foi de R$ 1,5 bilhão. Fonte. “O Estado de São Paulo

Segunda fase da Linha 4-Amarela

alckmin

“Essas quatro estações, o prazo contratual é para 2014. Nós vamos tentar antecipar o máximo que nós pudermos”, disse Alckmin sobre a entrega de quatro estações restantes da Linha 4-Amarela do Metrô. Estamos em 2016, a nova previsão para inauguração é até 2018. O Governo teve problemas com o consórcio que tocava as obras, e o contrato teve que ser rescindido. Fonte: SINICESP

Verbas para corredores de ônibus de São Paulo

haddad-dilma

“Para acelerar a implantação, para permitir que essa implantação se dê mais rápido”, disse a presidente Dilma em cerimônia que previa a destinação de R$ 2,6 bilhões para obras de mobilidade e drenagem em São Paulo.

Resultado: “Óbvio que eu gostaria de ter recebido mais recursos do governo federal porque inclusive foi um compromisso público [da presidente]. Depois da minha eleição, houve solenidade no hall da prefeitura onde houve um compromisso público com o PAC de São Paulo, da presidente. É óbvio que não andou muito”, disse o prefeito Fernando Haddad. A meta de entrega de 150 km de corredores para 2016 dificilmente será concluída, pelas falta de repasses por conta da crise econômica. Fonte: G1

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios